Contorno de Pato Branco facilita o escoamento da produção

O Contorno Noroeste de Pato Branco tem 5,2 quilômetros. O empreendimento interliga a BR-158 (ligação com Coronel Vivida, a sete quilômetros do primeiro viaduto urbano de Pato Branco), à PR-493 (sentido Itapejara D´Oeste). O principal objetivo é desviar o tráfego pesado da área urbana do município e facilitar o escoamento logístico. A obra conta com 20 mil toneladas de asfalto, uma ponte, um viaduto e uma rotatória.

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior afirma que implantações de trechos até então inexistentes são fundamentais para que o Estado consolide seu papel de protagonista na cadeia logística da América do Sul. A conexão também facilita o trânsito comercial com a PRC-280, principal corredor de exportação dos municípios da divisa com Santa Catarina aos portos paranaenses.

“Pato Branco é um dos polos do Sudoeste e está investindo cada vez mais em inovação, tecnologia associada à produção agrícola, além do setor de serviços. Esse planejamento em torno do contorno leva em conta a necessidade de resolver um gargalo urbanístico e possibilita a atração de novos investimentos”, destaca o governador.

Segundo Guto Silva, chefe da Casa Civil, o novo contorno é uma marca da prosperidade. “A região Sudoeste tem ajudado o Paraná a crescer com o agronegócio e suas indústrias, e é um polo de atração de jovens. Essa obra custeada pelo Governo do Estado é um sonho que sai do papel para ajudar o município a fortalecer as suas vocações”, acrescenta.
Crescimento
O Contorno Noroeste é um estágio fundamental dentro do plano diretor municipal porque Pato Branco não consegue mais crescer no sentido de Vitorino e Mariópolis, ao Sul, e planeja o uso urbano responsável em direção à obra.

“Futuramente esse trecho entre o trevo da atual saída da cidade e o viaduto deve ser municipalizado, virar uma avenida, e a estrada federal será desviada por essa nova implantação”, afirma Paulo Melani, gerente de Obras e Serviços do DER.

O contorno também responde a uma das principais demandas da Associação Empresarial de Pato Branco. “A rodovia é moderna, com acostamento e alto nível de segurança, além de um tráfego estimado em 20 mil veículos por dia; é a principal obra estruturante do município”, afirma o presidente da entidade, Ezaul Zillmer.

Obra
Os 100 mil metros quadrados novos implementados em Pato Branco compreendem um viaduto de concreto armado em desnível de 45 metros na BR-158, com vigas que pesam mais de 50 toneladas e têm mais de 1,80 metro de altura; um trecho de 5,2 quilômetros em asfalto de 7,20 metros de largura com 3 metros de acostamento de cada lado, inclusive com terceira faixa; uma ponte sobre o Rio Ligeiro, também de 45 metros, cerca de um metro acima da cota máxima da cheia; e uma rotatória de 100 metros de diâmetro no ponto final, na PR-493.

Ao longo do trecho foram feitas 17 desapropriações, cercas nas áreas de agricultura, bueiros, pontilhões, canais, sarjetas e valetas para drenagem (superficial e subterrânea) e escoamento adequado das águas da chuva e asfalto no acesso a vias laterais municipais.

Fonte e foto: Jornal de Beltrão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *