Reichembach busca informações sobre redes elétricas do Sudoeste

Nesta semana, o deputado estadual Reichembach (PSC) recebeu em seu escritório em Francisco Beltrão o gerente da Copel local, Marcus Vinícius Monteiro. Em pauta, o trabalho da empresa em 2021 e os planos e projetos para o próximo ano, principalmente no meio rural, onde a Copel tem 519 mil consumidores.

Para Reichembach, uma preocupação muito grande é com a interrupção de energia elétrica, sobretudo aos produtores rurais, a exemplo do último temporal, ocorrido dia 28 de novembro, onde centenas de unidades consumidoras ficaram sem luz por alguns dias. “Sabemos do trabalho incessante da Copel em restabelecer os serviços, por isso essa conversa também foi para discutir alternativas de minimizar os prejuízos na agricultura. Recebi vários telefonemas e vídeos de produtores jogando o leite fora por falta de refrigeração”, comenta o deputado, que protocolou na Alep o envio de expediente ao secretário de Agricultura, Norberto Ortigara, propondo a implantação de subsídios para aquisição de geradores de energia elétrica. Com as quedas de energia, várias atividades como a do leite ficam prejudicadas, não só pela paralisação da ordenha, mas pela perda dos alimentos já estocados, como carne e outros perecíveis.

Paraná Trifásico
Orçado em R$ 2,1 bilhões, o programa Paraná Trifásico, lançado pelo governo estadual para o fortalecimento das redes elétricas em todo o Paraná, especialmente nas áreas rurais, promete auxiliar ainda mais no desenvolvimento das atividades agrícolas, evitando problemas causados pelos fortes temporais. O Paraná Trifásico vai construir 25 mil quilômetros de redes trifásicas até 2025. Até o fim de 2021, a previsão é de concluir 6,5 mil quilômetros. “Esse investimento em tecnologia é fundamental para que haja mais qualidade nos serviços, além das respostas serem mais ágeis aos produtores, que vivem um dilema quando há interrupção de energia elétrica”, comenta Reichembach.

Medidores inteligentes
O gerente da Copel também ressaltou o trabalho de troca dos medidores de energia para os medidores inteligentes. Das 42 mil unidades em Francisco Beltrão, 32 mil já foram substituídos, o que vai garantir a leitura de consumo remota, assim como autonomia para o usuário monitorar seu consumo em tempo real por meio do aplicativo da Copel para celular.

Fonte e foto: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *