Governo abre debate sobre concessão da PRC-280, do Sudoeste

Deputados, prefeitos e lideranças do Sudoeste participaram de reunião sobre a revitalização da PRC-280 e a inclusão da rodovia no pacote de concessões do Governo Federal. O encontro contou com o vice-governador Darci Piana, o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, e o diretor-geral do DER-PR, Fernando Furiatti.

OBRAS PREVISTAS – Principal artéria do Sudoeste, a PRC-280 entrará em obras nos próximos meses. A primeira etapa será a pavimentação em concreto, técnica conhecida como whitetopping, entre o município de Palmas e o entroncamento com a BR-153, com custo total de R$ 106.890.000,00.

A empresa vencedora da licitação foi anunciada no início deste mês. O prazo para execução é de 15 meses, entre projeto e obra. Os recursos são do programa Avança Paraná, viabilizado a partir de um financiamento de R$ 1,6 bilhão junto a um consórcio de bancos.

O DER-PR também publicou uma licitação para obras de ampliação da capacidade de dois trechos da PRC-280. A obra consiste na implantação de terceiras faixas em dois trechos: entre o km zero (divisa do Paraná com Santa Catarina) e o km 5,9 (em União da Vitória); e entre o km 130,3 (no acesso a Palmas) e o km 254,9 (no entroncamento que dá acesso a Marmeleiro).

CONCESSÃO – Essas intervenções abrangem os trechos mais críticos da rodovia. Outras obras necessárias poderão ser feitas caso a PRC-280 seja incluída na licitação federal de concessões que vai substituir os atuais contratos do pedágio no Paraná, que encerram este ano.

“O governador Ratinho Junior definiu a PRC-280 como uma das prioridades na área de infraestrutura e destinou recursos para iniciar as intervenções que precisa. Agora iniciamos o debate sobre o futuro da rodovia, queremos buscar uma decisão regional sobre deixa-la com as intervenções que o governo vai realizar ou inserir a 280 na nova concessão e ampliar as obras”, disse o chefe da Casa Civil, Guto Silva.

O secretário Sandro Alex destacou a oportunidade de a rodovia fazer parte do pacote federal e alavancar obras que seriam impossíveis de serem realizadas pelo Estado. “O pacote de concessões prevê R$ 42 bilhões em obras, que terão que ser realizadas em 6 anos”, ressalta. E reforça que ancorada em lotes junto com rodovias federais, a PRC-280 terá valor de pedágio muito menor do que se a licitação for feita posteriormente pelo Estado exclusivamente para a rodovia.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano, o histórico ruim com pedágio no Paraná não pode afetar o debate. “Temos que ter uma discussão muito madura sob pena de perdermos todo o projeto que está sendo desenhado para o Paraná. É um desenho interessante e poderemos fazer ajustes ouvindo as organizações, as lideranças regionais. O Estado não tem condições de duplicar estradas.

INVESTIMENTOS – O diretor-geral do DER-PR relatou a situação em que o governo encontrou a rodovia, sem qualquer projeto executivo para investimentos em revitalização, apenas serviços de tapa-buracos. E detalhou as obras que começarão a ser realizadas este ano.

“O Estado vinha tapando buraco todo dia em uma rodovia com vida útil vencida há muito tempo”, disse. A contratação do projeto executivo junto com a obra para a pavimentação em concreto é uma inovação no modelo e a primeira vez que a técnica, que garante uma durabilidade de mais de 20 anos e rapidez na execução, é utilizada no Paraná.

As terceiras faixas serão construídas em 20 segmentos entre Marmeleiro e Palmas e em 10 segmentos entre Palmas e Pato Branco.

PRESENÇAS – Também participaram da reunião os deputados estaduais Nelson Luersen, Anibelli Neto, Paulo Litro e Luiz Fernando Guerra, e os prefeitos Robson Cantu, de Pato Branco; Mário Paulek, de Mariópolis; Bruno Goldoni, vice-prefeito de Palmas; José Luiz da Silva, vice-prefeito de Clevelândia; Jandir Bandiera, prefeito de Coronel Domingos Soares, e Anderson Barreto, prefeito de Coronel Vivida, além de presidentes das Câmaras de vereadores e representantes da sociedade civil organizada.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *