Falcão cita Marreco e Pato como uma das maiores rivalidades do futsal brasileiro

Ex-jogador de futsal, bicampeão mundial com a Seleção Brasileira e eleito por quatro vezes o melhor do mundo, Falcão reconheceu o confronto entre Marreco e Pato como uma das maiores rivalidades da modalidade no Brasil. Durante entrevista concecida ao canal do YouTube “Podpah”, o craque incluiu a dupla sudoestina, junto com Jaraguá e Joinville (Santa Catarina) e Atlântico e Carlos Barbosa (Rio Grande do Sul), como um dos duelos mais acirrados no país.

Falcão fez a declaração quando comparava as pressões sofridas pelos atletas no futsal e no futebol. “É muito pior (no futsal). Eu joguei em Jaraguá do Sul por oito anos. E a cidade vizinha é Jonville. Então, é uma coisa muito local. No estádio, o cara está a 300 metros de você. No ginásio, ele está aqui, te segurando, te cuspindo, dizendo que vai te matar. Quando você chega no ginásio três horas antes, a torcida está lá te esperando e você tem que passar. Não é igual campo que você entra com o ônibus e ninguém tem acesso. É muito mais. Tem épocas. Hoje, você pega Carlos Barbosa e Erechim: é uma rivalidade absurda. Joinville e Jaraguá. Você pega, lá no Paraná, Pato Branco e Marreco. Então, são coisas que giram, claro que, pro grande público ninguém vê. Mas para quem vivencia é muito mais difícil jogar um Joinville e Jaraguá, com a torcida a um metro, com seis mil pesosas no ginásio, que valem mais do que 50 mil no estádio, do que o campo que tá ali e o cara tá a 300 metros de você. Ele não vai te ver quando você for embora. Vai entrar no ônibus e tchau. E no futsal não, tá sempre em contato com o público. A sensação de pressão é muito maior na quadra do que no futebol.”

Vale ressaltar que durante a carreira Falcão fez incursões pelo futebol. Em 2001 jogou pelo Palmeiras. No ano seguinte, vestiu as cores da Portuguesa de Desportos (SP) e em 2005 atuou no São Paulo. Com 44 anos, aposentou-se há três do futsal e desde 2020 disputa futebol 7 pelo Grêmio.

Fonte:: Jornal de Beltrão – Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *