Your API key has been restricted. You may upgrade your key at https://www.weatherbit.io.
Your API key has been restricted. You may upgrade your key at https://www.weatherbit.io.

Energia no sudoeste volta a ser tema de audiência pública na Amsop

Em continuidade com as tratativas junto a Copel para minimizar os impactos das quedas de energia que atingem os municípios do sudoeste, o deputado Luís Corti, que preside a Comissão de Minas, Energia e Água da Assembleia Legislativa, organizou, nesta sexta-feira, 19/05, a audiência pública “Paraná Trifásico e energia elétrica no sudoeste”, que aconteceu na sede da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop).

“Através da Amsop, estamos em diálogo constante com a Copel, nesse objetivo de atrair mais investimentos para o sudoeste. Aqui na região, nós temos uma produção agrícola muito forte, que faz girar boa parte da nossa economia e que não pode mais continuar sofrendo com essas quedas de energia”, ponderou o presidente da Amsop e prefeito de Coronel Vivida, Anderson Barreto.

Para o deputado Luís Corti, “o sudoeste precisa ser melhor atendido, com mais intensidade na infraestrutura de distribuição de energia, para que possa reverter essa situação que aflige, principalmente, a produção do campo e da cidade. Muito embora, devemos destacar o esforço do governador Ratinho Junior em expandir o programa Paraná Trifásico, com 25 mil quilômetros de rede, por todo o Paraná”.

Para dimensionar o problema entre a população e setor produtivo, o presidente da Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná, Rogério Sidral, apresentou uma pesquisa realizada em parceria com a Cacispar (Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do sudoeste do Paraná), realizada em toda a região, que aponta para 93% da produção da região sendo afetada pelas quedas de energia. Além disso, 65% dos entrevistados, disseram que o problema acontece mais no período da tarde. Para 37% dos pesquisados, a frequência das quedas é entre duas e três vezes por semana. E, o segmento mais afetado é a atividade rural, seguida pelo comércio e prestação de serviços.

O gerente regional da Copel para o oeste e sudoeste, Paulo Nachtygal, apresentou o andamento dos trabalhos de implantação da rede Paraná Trifásico na região. De acordo com ele, o sistema garante menos quedas, sistema mais moderno e maior segurança aos consumidores. E, o sudoeste já recebeu 1.324 quilômetros do programa, além de outros 1.682 quilômetros em execução, o que representa mais de dez por cento da nova rede paranaense.

Desde 2019, esta é a terceira audiência pública sobre o tema realizada na Amsop. No ano passado, houve uma nova reunião pública com a Copel, organizada pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano, e com a presença do presidente da companhia, Daniel Pimentel Slaviero. Na sequência, foi criado um comitê de crise em energia para o sudoeste, com a participação da Amsop, Acamsop (Associação das Câmaras Municipais do Sudoeste do Paraná) e entidades da sociedade civil organizada, que, durante quatro meses, realizou reuniões periódicas na Amsop. Com esse comitê, foi possível realizar um levantamento completo da situação da rede de energia elétrica e da qualidade do serviço no sudoeste, bem como, apresentar soluções para minimizar os problemas.

A mesa de honra foi composta pelo presidente da Amsop e prefeito de Coronel Vivida, Anderson Barreto, deputado Luís Corti, deputada Luciana Rafagnin, vice-prefeito de Francisco Beltrão, Antônio Pedron, vice-presidente da Associação das Câmaras Municipais do Sudoeste do Paraná (Acamsop) e vereador de Francisco Beltrão, Tupy Prolo, presidente da Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná, Rogério Sidral, vice-presidente da Cacispar, Caciano Gemmi, gerente regional da Copel para o oeste e sudoeste, Paulo Nachtygal e o gerente de manutenção da Copel, Alessandro Maffei.

Fonte e Foto: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *