Com 11,6 mil contratações no Paraná, construção civil tem o melhor trimestre desde 2019

A estratégia do Governo do Estado de fazer da construção civil protagonista da retomada econômica apresenta resultados positivos. O setor fechou o primeiro trimestre deste ano com 11.603 vagas formais de emprego abertas, ou seja, contratações com carteira assinada. É o melhor resultado desde o início da gestão do governador Carlos Massa Ratinho Junior, em 2019, e cerca de 53% superior ao recorde anterior de 7.573 postos de trabalho alcançado no terceiro trimestre de 2020.

O desempenho é ainda 126% maior do que o mesmo período do ano passado (5.132 admissões), em grande parte vivido antes da pandemia da Covid-19 – os primeiros casos da doença no Paraná foram confirmados em 12 de março de 2020. O levantamento foi realizado pelo Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho com base nos números mensais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), vinculado ao Ministério da Economia.

Para o governador Ratinho Junior, a performance revela o acerto no planejamento do Estado, que buscou tirar obras estruturantes do papel como forma de abrir vagas de trabalho mais rapidamente. Citou, entre outras ações, as modernizações de rodovias, aeroportos e também a construção de casas populares.

“São mais de R$ 4 bilhões de obras em andamento no Paraná. Projetos que disponibilizam a contração rápida de mão de obra. E, com o cidadão empregado, ele consegue cuidar da família, fazer a compra no comércio e aquecer a economia, gerando um ciclo virtuoso”, destacou Ratinho Junior. “O emprego é, sem dúvida, a melhor política social que existe. Agora, com o Casa Fácil, por exemplo, potencializamos esse mercado”.

Fortalecimento que, ressaltou ele, acaba por impactar também no setor privado. “O momento do Paraná é muito bom e faz com que os empresários tenham confiança em investir no Estado”, disse o governador.

“A construção civil foi muito afetada pela pandemia. Algumas atividades tiveram de ser paralisadas em virtude das medidas restritivas. O setor, contudo, está se reaquecendo, com reflexo nas contratações. Por isso o primeiro trimestre deste ano foi o melhor do setor durante a série histórica analisada (desde 2019)”, ressaltou Suelen Glinski, chefe do Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda. “É fruto de um trabalho organizado entre a gestão de Ratinho Junior e do secretário Ney Leprevost com o setor produtivo”.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *