UFFS realiza conferência para marcar início dos programas PIBID e Residência Pedagógica

Mais de 700 pessoas acompanharam, pelo canal do Programa Practice no YouTube, durante a tarde de terça-feira (6), a conferência de abertura dos programas PIBID e Residência Pedagógica da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). O evento teve a participação, na abertura, de Inaê Murrieta Costa, coordenadora de Valorização à Docência – CVD/CAPES, e de Giovane Schauss, representante do Núcleo Regional de Educação em Francisco Beltrão-PR.

A UFFS foi representada pelo pró-reitor de Graduação, Jeferson Saccol Ferreira, pelo coordenador Institucional do PIBID, Elsio José Corá, e pelo coordenador Institucional do Residência Pedagógica, Oto João Petry. Durante a conferência, a professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Clarice Salete Traversini falou sobre a “Escola contemporânea e docência em tempos de BNCC”.

Em sua fala, Traversini fez questão de mencionar a importância dos profissionais de educação prestarem cada vez mais atenção “na digitalidade como modo de vida” e suas implicações no modo onlife em que as pessoas vivem hoje, um pouco on-line e um pouco off-line ao mesmo tempo. “Esse vai ser um dos legados da pandemia, um modo de práticas híbridas e multimodais”, salienta a pesquisadora.

Em seguida, a professora da UFRGS fez um apanhado da Base Nacional Comum Curricular, enfatizando que, apesar de questões homogêneas, existem espaços importantes na aplicação da BNCC nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. “O professor pode trabalhar as competências de uma forma o mais plural possível, com o olhar um pouco mais humano para as diversas questões. Também seria preferível respeitar o contexto local com suas diferenças, fazendo com que o aluno pense naquilo que aprendeu e possa conhecer-se como algo importante”.

SOBRE PIBID E RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA
Segundo a Diretoria de Políticas de Graduação da UFFS, o investimento federal no pagamento de cotas de bolsas aos alunos e professores envolvidos é de R$ 6.754.680,00. Entre bolsistas e voluntários, envolvem mais de 800 estudantes atuando nos programas. Somados os professores da UFFS, professores das escolas e alunos da UFFS, mais de 950 pessoas estão envolvidas, num total de 25 núcleos de PIBID e 18 de Residência Pedagógica nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

No Campus Realeza, o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) conta com três núcleos e tem a participação de 74 pessoas. O Residência Pedagógica também é desenvolvido por três núcleos, contando com um total de 92 participantes. Em ambos há o envolvimento dos cursos de licenciatura em Física, Química, Ciências Biológicas e Letras – Português e Espanhol. O pagamento de cotas de bolsas aos alunos e professores envolvidos nos núcleos de Realeza chega a R$ 1.116.780,00.

Conforme a diretora de Políticas de Graduação, Rosenei Cella, “são programas muito importantes para a UFFS, sobretudo por serem voltados às licenciaturas, valorizando a formação inicial de professores e estimulando a carreira docente, promovendo a aproximação entre alunos e as escolas, como também entre escolas e a Universidade”.

Fonte: Assessoria UFFS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *