Polícia Civil investiga agressões à mulheres em Ampére

Duas mulheres foram vítimas de violência doméstica – lesão corporal, durante o final de semana. A primeira situação foi registrada por volta das 02h20 de domingo, 17. Segundo a PM, a equipe de plantão foi solicitada para averiguar uma possível situação de violência doméstica. De imediato os policiais se deslocaram ao endereço informado onde foi encontrada a vítima (uma feminina) sentada na área da residência, com um pano ensanguentado enrolado em sua mão esquerda, a qual relatou que seu ex-cônjuge teria arrombado a porta da casa, adentrado a mesma e começado a agredi-la.

Segundo consta no boletim da polícia, a mulher ainda tentou correr para fora de casa, momento este que o agressor tirou um facão da cintura e desferiu diversos golpes em direção a mesma vindo a acertar a sua mão esquerda causando ferimentos profundos em três dedos, causando escoriações na região lombar e coxa esquerda. Ao ver que um vizinho estava acordado o agressor evadiu-se do local tomando rumo ignorado.

Foram realizadas buscas na intenção de encontrar o agressor, porém sem êxito. A vítima foi encaminhada até o Hospital Santa Rita pela equipe do SAMU.

O segundo fato foi registrado no início da manhã do dia 17. Segundo informações repassadas pela Polícia Militar, por volta das 07h30 a equipe policial foi solicitada por servidor do Hospital e Maternidade Santa Rita, a qual informou que estava no local para atendimento uma mulher com ferimentos causados por arma branca.

A vítima relatou aos militares que estava na casa de sua mãe quando chegou no local seu ex-convivente, totalmente alterado e após quebrar a janela da residência, foi pra cima da mesma de posse de uma faca e desferiu um golpe na cabeça causando-lhe o ferimento. Em seguida evadiu-se do local. A mulher relatou ainda que possui uma medida protetiva contra o autor dos fatos.

Diante da notícia de crime, foram realizadas buscas com o intuito de localizar o autor, porém, sem êxito.

A Polícia Civil com apoio da PM investiga os crimes e qualquer informação pode ser repassada anonimamente através do telefone 181. A delegada Tais Melo informou que o trabalho em busca dos autores começou assim que o caso foi repassado para a Civil.

 

Fonte foto : Reprodução Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *