Nova estrutura é peça-chave na parceria do Estado com a Itaipu

A Ponte da Integração Brasil – Paraguai, entre Foz do Iguaçu e Presidente Franco, é uma das peças mais simbólicas do tabuleiro da parceria estratégica desenvolvida pelo Governo do Estado com a Itaipu Binacional para a região Oeste. Os investimentos já anunciados pela estatal ultrapassam R$ 1,4 bilhão e ajudarão o Paraná a resolver gargalos logísticos históricos e a mudar de patamar em relação aos demais estados.

Os compromissos foram assumidos pela Itaipu em conjunto com o Governo do Estado e atendem um dos principais objetivos, que é o desenvolvimento econômico dos municípios que integram sua área de atuação. Por meio de uma política de austeridade, cada megawatt-hora gerado passou a ser transformado em desenvolvimento por meio de obras que deixarão um legado para a região.

O investimento mais visível é o da Ponte da Integração Brasil – Paraguai, que atingiu quase 45% de execução em novembro. A perimetral até a BR-277, que acompanha a obra, começará a ser construída em 2021.

Ela será maior que a Ponte Internacional da Amizade e está localizada cerca de 10 quilômetros abaixo dela, em direção ao Rio Iguaçu. A margem paraguaia da usina vai financiar uma outra ponte, que ligará Porto Murtinho (MS) e Carmelo Peralta, no país vizinho, com acesso ao oceano Pacífico.

Outra obra em andamento é a ampliação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, que já alcançou 65%. A estrutura proporcionará mais voos para o município, concorrendo com destinos do mundo inteiro, e é parte do projeto de transformar o Paraná no hub de distribuição da América do Sul. A nova pista terá 2,8 mil metros, 605 metros a mais que a atual. As obras encerrarão em abril de 2021 e estão orçadas em R$ 55 milhões. A duplicação da via de acesso já encerrou e a ampliação do pátio de manobras já atingiu 90%, com investimento adicional de R$ 15,5 milhões.

CATARATAS – A duplicação da Rodovia das Cataratas também será financiada quase que integralmente pela Itaipu Binacional (R$ 136,3 milhões dos R$ 139,4 milhões necessários). O restante será bancado pelo Governo do Estado. A BR-469 é a única via de acesso às Cataratas do Iguaçu e ao aeroporto e o mais importante corredor turístico da cidade. Serão revitalizados 8,7 quilômetros, do trevo de acesso à Argentina até a entrada do Parque Nacional do Iguaçu.

A obra inclui vias marginais, ciclovia, um viaduto na entrada do aeroporto, três trincheiras, ponte elevada sobre o Rio Tamanduá, canalização do Córrego Carimã, uma passarela para pedestres, dois passa-faunas e uma rotatória da entrada do Parque Nacional do Iguaçu.

A expectativa é que a licitação seja feita ainda em 2020 pelo Governo do Estado e que as obras iniciem no primeiro semestre de 2021 (possivelmente entre março e abril). O contrato deve prever 36 meses até a conclusão, ou seja, até 2024.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *