No mês de prevenção aos acidentes de trânsito, médico especialista em coluna reforça importância do cinto de segurança

O Brasil registrou mais de 878 mil acidentes envolvendo veículos no último ano. Foram cerca de 1,3 milhão de feridos e 20 mil mortes em todo o país, segundo o Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (Renaest), da Secretaria Nacional de Trânsito. Por trás dos números, estão as consequências. Acidentes de alta energia, como os que envolvem carros e motocicletas, são as principais causas responsáveis por fratura da coluna e lesão da medula em pacientes jovens.

Para o médico ortopedista especialista em cirurgia da coluna, Dr. Antônio Krieger, a imprudência ainda é a principal causa de acidentes de trânsito graves que podem levar a traumas graves na coluna vertebral. Para Krieger, no caso de acidentes em que a vítiam está no carro é comprovado que o cinto de segurança impede que o motorista e passageiros sejam arremessados para fora do veículo.

De acordo com o levantamento, a maior parte dos envolvidos (69%) são homens, principalmente na faixa etária entre 18 e 44 anos. Mulheres representam apenas 23,4% das vítimas de acidentes de trânsito.

Acidentes no Paraná – Foram registrados 78.313 acidentes no Estado do Paraná no último ano, um crescimento de 28,9% se comparado a 2020, com 165.557 pessoas envolvidas e 2.161 óbitos. Assim como na estatística nacional, a maior parte das vítimas de acidentes é composta por homens (44,1%).

Fonte: RBJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *