Ministério Público realiza reunião para debater aumento do Covid em Ampére

A Promotoria de Justiça da Comarca de Ampére promoveu nesta quinta-feira, 10, uma reunião on line para debater com autoridades e lideranças locais a alta de casos de Covid-19 no município. A cidade tem 1.752 casos confirmados do novo coronavírus, sendo que são 488 ativos, segundo boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde. O encontro foi coordenado pelo promotor Philipe Salomão de Araujo, que evidenciou a preocupação com os números alarmantes registrados nos últimos dias. Desde 1 de junho foram 320 pessoas infectadas pela doença. De acordo com o MP, houve ainda crescimento nas denuncias de infrações cometidas por empresas.

Dr Philipe mencionou que nesta semana chegaram reclamações que em alguns estabelecimentos pessoas positivadas estavam trabalhando, o que fere as determinações das autoridades de saúde. Aqueles que forem diagnosticados ou estarem com suspeita devem seguir isolamento orientado pela Secretaria de Saúde. O promotor mencionou que tudo que chegou até conhecimento do MP será apurado e os infratores serão penalizados. “Nós não queremos fechar empresas. Porém, houve um aumento de reclamações que empresas estariam infringindo as orientações, até mesmo descumprindo os decretos municipal e estadual. Agora tudo será apurado e se precisar vamos determinar fechamento das empresas, além de fixar multas.”

O promotor solicitou ainda que as denuncias que forem confirmadas pelas equipes de fiscalizações da prefeitura sejam repassadas para o Ministério Público. “Toda infração, seja de pessoa jurídica ou física, que for averiguada e confirmada pelos fiscais, que seja enviada até essa promotoria, pois tomaremos as medidas necessárias.”

O prefeito Zuca Luquini explanou e apresentou ações recentes que estão sendo executadas pelo município para conter a alta dos casos de Covid. Segundo ele, foram realizadas reuniões com empresários industriais, que aceitaram contribuir na aquisição de testes rápidos para serem realizados nas pessoas que apresentarem sintomas do covid. Também mencionou sobre o atendimento que será feito na unidade sentinela no PSF do bairro São Francisco. “Aqueles que precisarem de um atendimento inicial deverão ir até o local. A ala Covid do Hospital e Maternidade Santa Rita ficará destinada para casos mais graves, que necessitarem de internamento.”

Também marcaram presença na reunião a secretária de Saúde Elza Carngnin, a presidente da Associação Comercial Scheila Peruzzo, vereadores, servidores da Secretaria de Saúde e do Hospital e Maternidade Santa Rita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *