Mesmo com dias chuvosos nas últimas semanas, colheita da cultura avança no Paraná

Os dias predominantemente nublados e chuvosos das últimas semanas não impediram totalmente a colheita do trigo no Paraná. O avanço foi consistente, com crescimento de 16 pontos porcentuais em relação ao que se verificava há duas semanas. Esse é um dos assuntos abordados no Boletim de Conjuntura Agropecuária referente à semana de 15 a 21 de outubro. documento é preparado pelos técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

O levantamento realizado a campo mostra que já foram colhidos 74% da área total de trigo paranaense, estimada em 1,21 milhão de hectares. Com condições climáticas mais propícias para o trabalho desde quarta-feira, 20, espera-se que o processo seja acelerado ainda mais, reduzindo o pequeno atraso que se verifica e possibilitando que se posicione mais próximo da média para este período do ano.

Em decorrência das condições climáticas nas localidades de colheita mais recente, o PH do cereal está mais baixo. No entanto, o produto mantém qualidade suficiente para uso na panificação. O que se observa no campo são alguns pontos de acamamento das lavouras e perda de peso nos grãos. Essa situação, aliada às quebras por seca, podem levar a novo rebaixamento na previsão de safra, a ser anunciada ainda em outubro. No mês passado, a projeção era de 3,5 milhões de toneladas.

Na região de Francisco-Dois Vizinhos, 85% da área de cultivo desta safra já foi colhido. Foram plantados 113.500 hectares. A estimativa era de uma produtividade de três mil a 3.100 quilos por hectares ou até mais. Mas a média está na faixa dos 2.800 quilos até aqui.

As lavouras que estavam prontas para a colheita e que pegaram as fortes chuvas dos últimos dias tiveram perda em qualidade e produtividade. O PH ideal do trigo colhido para a fabricação da farinha é de 78%. Mas devido às chuvas estão se verificando PH, 73, 72 e até para triguilho.

Antoninho Fontanella, técnico do Deral-Seab de Francisco Beltrão, diz que os 15% de áreas que faltam ser colhidas são de Beltrão e municípios do circunvizinhos. Se as condições climáticas não atrapalharem, há perspectiva de boa produtividade destas áreas.

Em dez anos
Antoninho Fontanella relata que nos últimos dez anos, a safra de trigo nunca ultrapassou a produtividade de 2.500 quilos por hectare. Os fatores climáticos, que foram desfavoráveis à cultura, influenciaram negativamente na produtividade.

Fonte e foto: Jornal de Beltrão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *