Matrículas para o EJA precisam ser confirmadas por SMS

Estudantes que fizeram a matrícula para EJA (Educação de Jovens e Adultos) para o ano letivo de 2021 precisam confirmá-la por meio de código recebido via SMS. É necessário, primeiramente, acessar a Área do Aluno (endereço abaixo) e informar o número do CGM (Código Geral de Matrícula) e o número de celular cadastrado na instituição de ensino. Então, um código será enviado por SMS para a conclusão da matrícula. Em caso de não recebimento do código, é possível que o CGM ou o número do celular estejam incorretos. É preciso, neste caso, ir até a escola para fazer as correções.

O período de matrículas para novos estudantes da EJA teve início em 30 de novembro de 2020. A modalidade de ensino é direcionada aos jovens e adultos que não puderam efetuar os estudos na idade própria.

Há vagas para o Ensino Fundamental II (para alunos a partir de 15 anos) e para o Ensino Médio (para alunos a partir de 18 anos). É possível consultar quais Ceebjas (Centros Estaduais de Educação Básica para Jovens e Adultos) e escolas ofertam EJA em www.educacao.pr.gov.br/EJA. Mais informações sobre matrículas podem ser obtidas diretamente com a instituição de ensino.

MERCADO DE TRABALHO E ENSINO SUPERIOR — Zeni Moraes da Silva precisou interromper os estudos muito cedo. Mãe de quatro filhos, um deles com paralisia cerebral, não teve a possibilidade de estabelecer uma rotina de estudos. Mais tarde, quando os filhos atingiram maior independência, Zeni decidiu se matricular no Colégio Estadual Poty Lazarotto, em Curitiba, para concluir o Ensino Fundamental e o Médio. Hoje, ela é formada em Direito e cursa pós-graduação online.

“Eu terminava uma matéria e já me matriculava em outra. Foi muito bom! As salas eram próximas umas das outras, tinha o lanche da tarde… Mas o melhor foram as amizades com os professores, que deixaram muita saudade”, comenta Zeni. Seu plano, agora, é fazer um mestrado para dar aulas de Direito do Trabalho e Previdenciário. “Nunca é tarde para recomeçar, principalmente nos estudos”, afirma.

Outro exemplo é Kerly Limage, que em 2018 migrou do Haiti para o Brasil em busca de acesso à universidade. Sem saber falar português, ele se matriculou no Poty Lazarotto, onde aprendeu o idioma, além de ter aprimorado a língua inglesa e concluído as demais disciplinas em um ano. “Tínhamos pesquisa, exposições e muitas atividades em grupo. A escola trazia palestrantes e dava para aprender muitas coisas além das matérias. Com essas atividades, fiz amizades com colegas e melhorei a língua”, conta Kerly. Agora, ele cursa Letras — Português e Francês na UFPR (Universidade Federal do Paraná) e é professor de Inglês voluntário em uma casa de recuperação para dependentes químicos.

Já Poliana Souza Borges, que concluiu o Ensino Médio no Colégio Estadual Cândido Rondon, também em Curitiba, fez, posteriormente, curso técnico em Enfermagem e um curso de Instrumentação Cirúrgica. Ela trabalha, hoje, em uma clínica de cardiologia e decidiu matricular o filho no mesmo colégio onde concluiu os estudos e onde é, agora, parte do conselho escolar. “A EJA foi muito importante, foi fundamental. É uma honra ver que os meus professores são, hoje, professores do meu filho”, diz.

MATRÍCULAS — Para se matricular, o estudante maior de 18 anos ou o responsável legal do estudante menor de idade deve entrar em contato com a instituição de ensino e verificar como solicitar a vaga — por e-mail, mensagem de texto, preenchimento de formulário online ou assinatura de requerimento de matrícula. É possível se matricular em até dois semestres diferentes, desde que em turnos distintos. As aulas da EJA começarão junto ao ano letivo da rede estadual, em fevereiro de 2021.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *