Marmeleiro quer discutir traçado do contorno previsto no pedágio

Lideranças de Marmeleiro estão se mobilizando para tentar rever o projeto de construção de um contorno como alternativa ao tráfego que atravessa a cidade. Na semana que vem, o prefeito Paulo Pilatti (MDB) irá se reunir com representantes da associação comercial e do setor de transportes do município para debater a proposta.

“Além da questão do pedágio, o principal foco é vermos uma forma de apresentar um plano alternativo que cause o menor impacto na movimentação de Marmeleiro, visto que boa parte da nossa economia advém de prestadores de serviços e fornecedores de produtos diretamente ligados à rodovia”, explica Pilati. O prefeito comenta que postos de combustíveis, oficinas e restaurantes podem ser afetados pela redução no movimento, mas não há um estudo que quantifique a relação entre a rodovia e o comércio da cidade.

No início deste mês, antes do anúncio dos estudos para concessão da PR-280, Pilati se reuniu com o prefeito de Beltrão, Cleber Fontana, e uma das pautas foi a elaboração de um projeto e busca de recursos para duplicar o acesso entre as duas cidades. Essa proposta pode ser uma alternativa, segundo Pilatti, mantendo ou não o contorno.

A construção de uma via à Nordeste da cidade (saindo do trevo do Água Branca até as proximidades do Posto Toscan), está contemplada na proposta de concessão das rodovias da região. O novo contorno teria quase 14 km e está orçado em cerca de R$ 100 milhões. Mas o projeto pode ser revisto, segundo o próprio ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, em mensagem repassada ao grupo que se mobiliza em Marmeleiro: “Todas as contribuições vão ser analisadas. Quando um projeto vai para a audiência pública ele ainda não está fechado”.

O projeto de concessão de rodovias ainda passará pelo crivo de audiências públicas, com possibilidade de participação de representantes de diferentes segmentos e da sociedade. Os eventos vão acontecer em fevereiro, de forma virtual.

Fonte: Jornal de Beltrão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *