Levantamento parcial do TCE aponta que 202 municípios do Paraná priorizaram profissionais de saúde na 1ª fase da vacinação

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) está acompanhando a aplicação das doses da vacina contra o novo coronavírus em todo o Paraná. No levantamento, o TCE pretende saber como cada cidade organizou os grupos prioritários e quem fez parte destes grupos.

As remessas de vacinas que chegam ao Paraná desde o dia 18 de janeiro são distribuídas para todo estado. A utilização das doses é monitorada pelo TCE, que elaborou um questionário para saber o andamento da campanha em cada um dos 399 municípios paranaenses.

Até terça (9), 83% das cidades já tinham respondido. O prazo final é segunda-feira (15). Conforme o levantamento, a maioria dos municípios disse que elaborou a estratégia de ação municipal contra a Covid-19 com base no plano estadual de vacinação:

202 cidades priorizaram os profissionais de saúde que trabalham na linha de frente na primeira fase de vacinação; 131 municípios incluíram na primeira fase da campanha idosos em instituições de longa permanência; 201 responderam que não possuem idosos nestas condições.

O TCE questionou também se os gestores municipais estavam realizando campanha para orientar a população sobre a importância da vacina. O levantamento apurou também as cidades que usaram critérios próprios para decidir quem tomava a vacina primeiro. Cinquenta e cinco municípios disseram ter priorizado na fase inicial da campanha servidores que atuam em funções estritamente administrativas, sem vínculo com setores de atendimento de pacientes do novo coronavírus.

Outro dado trazido pelo levantamento mostra que 30% dos municípios faltaram com a transparência de divulgar para a população quais critérios usaram para definir os grupos prioritários da campanha.

Sobre as cidades que disseram que os servidores administrativos foram os primeiros a serem vacinados, o TCE informou que vai cruzar os dados e pedir os nomes destes servidores para ver se eles deveriam ter tido prioridade ou não.

Fonte: Portal G1 Oeste e Sudoeste – Foto: Reprodução internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *