Janeiro de 2021 foi o melhor da história na geração de empregos no Paraná

Os 24.342 postos de trabalho com carteira assinada gerados em janeiro de 2021 no Paraná marcaram o melhor resultado para o primeiro mês do ano da série histórica do Estado, que remonta a 1996. O levantamento, feito pelo Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda da Secretaria Estadual da Justiça, Família e Trabalho, indica que pela primeira vez foi ultrapassada a marca de 20 mil novos empregos naquele mês.

O saldo é resultado de 120.422 admissões e 96.080 desligamentos, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na terça-feira (17). O Paraná foi responsável por quase 10% do total de postos formais em janeiro no País (260.353 vagas). Os setores que mais se destacaram foram a indústria da transformação (8.740 novos empregos) e serviços (8.479).

De acordo com o relatório, o crescimento em relação a janeiro de 2020 foi de mais de 10 mil vagas. No primeiro mês do ano passado, ainda antes da pandemia, foram gerados 14.101 empregos. Os saldos que mais chegaram perto da marca de 2021 foram os de janeiro de 2011 (14.954) e janeiro de 2012 (14.653), mas ainda assim a diferença entre este ano e o melhor resultado até então é de 9.388 postos.

Os índices do Paraná apresentam crescimento desde 2019. Foram 9.145 em janeiro daquele ano, 14.101 em janeiro de 2020 e 24.342 em janeiro de 2021. Para o governador Carlos Massa Ratinho Junior, sinal de que o Estado é protagonista na geração de empregos no País. “Emprego é o melhor programa social que existe. Trabalhamos diariamente para facilitar e agilizar novas contratações”, afirmou.

Segundo Suelen Glinski, chefe do Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda, a explicação para o salto em janeiro de 2021 passa pelas melhorias do atendimento prestado pelas Agências do Trabalhador do Estado, pela qualificação profissional e atração de novos investimentos. “O trabalho sempre foi uma prioridade da gestão. O Paraná busca acelerar as colocações e melhorar o ambiente de negócios. Mesmo com a pandemia e todas as dificuldades, estamos no caminho certo”, disse.

Ela também destacou que o mês de janeiro acumula 22 anos consecutivos de resultados positivos no Paraná. Os números alternam entre números mais tímidos – 1.102 (janeiro de 2002), 1.074 (janeiro de 2016) e 1.167 (janeiro de 2000) – e crescimento de dois dígitos em nove desses períodos. De 1996 a 1999 o Paraná registrou perdas no mercado de trabalhado, sendo a mais drástica em 1999, com -6.322. A maior evolução aconteceu entre janeiro de 2009 e janeiro de 2010, de 773%.

O Paraná foi o estado do Sul do Brasil que apresentou menos diminuições do saldo de geração de emprego para o mês de janeiro entre 2000 e 2021, segundo o levantamento. Considerando apenas esse período, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso não apresentaram resultados negativos para a geração de empregos no mês de janeiro.

“Os números demonstram o comprometimento da gestão com a captação de novas vagas de empregos formais por intermédio das Agências do Trabalhador e em parcerias com o setor produtivo. O intuito é gerar cada vez mais emprego e renda para o trabalhador paranaense, fazendo com que a roda da economia se movimente”, acrescentou o secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *