Inter perde para o Globo-RN e é eliminado na primeira fase da Copa do Brasil

Inter viveu nesta quinta-feira (3) um dos maiores vexames de sua história e com traços de crueldade. Em uma noite de atuação ruim e com um frango de Daniel, o Colorado foi derrotado por 2 a 0 pelo modesto Globo-RN, em Ceará-Mirim, e acabou eliminado da Copa do Brasil logo na primeira fase.

A eliminação precoce gera ao Inter um prejuízo muito maior do que o R$ 1,5 milhão perdido da premiação da CBF. Pelo contrário, esse valor até se torna pequeno perto do tamanho do vexame colorado. Eliminado por um time que disputa a Série D do Campeonato Brasileiro, que tem uma folha salarial de apenas R$ 80 mil e que já está em seu terceiro técnico na temporada em razão dos resultados ruins no Campeonato Potiguar e na Copa do Nordeste, Alexander Medina verá a pressão sobre ele aumentar de forma talvez insustentável faltando menos de uma semana para o Gre-Nal.

Sem contar com Taison, que ficou em Porto Alegre por questões particulares, Alexander Medina optou por Mauricio para acompanhar Edenilson e David na linha de três meias atrás do centroavante Wesley Moraes. Ainda no meio, Johnny foi o companheiro de Gabriel enquanto na defesa Bruno Méndez e Moisés ganharam lugares para acompanhar Victor Cuesta e o estreante Fabricio Bustos.

Após 11 dias sem jogos, o Inter não mostrou qualquer sinal de evolução em relação ao que vinha apresentando no Gauchão. Diante de um modesto adversário que mesmo em casa se postou em seu campo, o time de Medina em nenhum momento conseguiu fazer valer a sua superioridade técnica.

O Inter abusou dos erros de passe e nas perdas de posse de bola. Isso só não custou caro pela fragilidade do adversário. Mesmo assim foi o Globo-RN quem mais finalizou no primeiro tempo. Foram duas contra apenas uma do Inter. As dos mandantes vieram antes, ambas defendidas por Daniel. O Colorado só foi chutar a gol aos 37 minutos, com Moisés de fora da área, ainda assim sem muito perigo.

Apesar da atuação ruim da primeira etapa, Cacique Medina fez apenas uma troca no intervalo. Johnny, por um problema estomacal, foi substituído. A escolha do uruguaio não foi por um jogador mais ofensivo. Rodrigo Dourado entrou mantendo a ideia de dois volantes mais marcadores que criadores para abrir o meio-campo.

Com a mesma estrutura de time, o Inter seguiu com dificuldades e a situação ficou ainda pior aos 9 minutos. Após falta cometida por Cuesta na entrada da área, Fernando cobrou fraco e rasteiro, mas Daniel tomou um verdadeiro frango. Na tentativa de pegar a bola firme, o goleiro deixou a bola passar entre as pernas para o 1 a 0 do Globo.

Precisando de, pelo menos, um gol para evitar o fiasco da eliminação, Medina fez três mudanças ao mesmo tempo. D’Alessandro e Caio Vidal foram armas ofensivas nos lugares de Mauricio e Gabriel enquanto Kaique Rocha entrou por Bruno Méndez, que estava amarelado e corria risco de expulsão. D’Ale, assim, fez seu 524º jogo com a camisa colorada tornando-se de forma isolada o segundo que atleta que mais defendeu o Inter na história.

Mas a marca histórica de D’Alessandro ficou em segundo plano diante da noite terrível do Inter. Mesmo com as trocas, quem esteve perto do gol logo depois foi o Globo. Aos 24, Rômulo cortou a marcação de Cuesta e chutou uma bola que passou perto da trave direita de Daniel.

Medina ainda tentou uma última cartada com Matheus Cadorini no lugar do lateral Bustos. Um desespero empilhando atacantes e sem criatividade alguma que manteve o Inter incapaz de incomodar o goleiro Zuba. Aos 42, após mais um erro no campo de ataque,  Rômulo ganhou na velocidade e bateu na saída de Daniel para decretar o 2 a 0 e o vexame do Inter em Ceará-Mirim.

Fonte: Gauchazh   Foto: Gabriel Leite/W9 Press/ Estadão Conteúdo 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *