Equipes capturam animais durante o enchimento do lago da PCH Bela Vista

O lago da Pequena Central Hidrelétrica Bela Vista, no Rio Chopim, em Verê, está praticamente formado depois de oito dias do fechamento das comportas pelos técnicos da Copel e de empresas. Concomitantemente ao enchimento do lago, equipes da Copel e de uma empresa contratada passaram os últimos dias capturando animais nas margens do rio. A assessoria de comunicação da Copel respondeu a uma série de perguntas elaboradas pelo JdeB para mostrar este trabalho.

Neste período de enchimento do reservatório estão trabalhando 12 técnicos para o resgate de ictiofauna, dez técnicos para o resgate de fauna terrestre na área alagada (empresas contratadas) e nove técnicos da Copel monitorando a jusante (rio abaixo) da casa de força e um técnico de meio ambiente acompanhando todas as operações de engenharia. Na PCH Bela Vista já houve resgate de fauna durante a retirada de vegetação da área, que foi destinada ao reservatório e resgates de peixes durante a formação das ensecadeiras (barragens de terra provisórias) para construção da barragem da PCH.

Nesta etapa, o trabalho começou dias antes do início dos procedimentos para o enchimento do lago. As equipes de resgate de fauna terrestre percorreram a área do futuro reservatório, realizando o afugentamento da fauna. Esta ação é importante para afastar os animais da área a ser alagada, evitando que fiquem ilhados ou se afoguem. As atividades de resgate de fauna seguem por todo o período de enchimento, encerrando-se alguns dias após o vertimento de água sobre a crista da barragem, quando a situação passará a ser muito próxima à da fase de operação.

Trabalho dos técnicos
O trabalho de resgate de ictiofauna ocorre desde o início dos procedimentos de fechamento das adufas (vãos na barragem que foram fechados com comportas) e segue por alguns dias após o enchimento completo do reservatório (vertimento).Até o começo desta semana, poucos animais precisaram ser resgatados devido a uma efetiva supressão da vegetação, ao afugentamento prévio da fauna e ao enchimento lento do reservatório. Foram resgatados alguns peixes, ovos de aves, uma ave adulta, um teiú e um rato do mato.
Os animais resgatados passam por avaliação de médico veterinário ainda em campo. Caso estejam em boas condições, são soltos imediatamente em áreas florestadas próximas ao reservatório. Com isso, se reduz o estresse do animal. Se precisarem de tratamento, os animais são levados ao Centro de Triagem da Fauna, montado especificamente para a obra da PCH Bela Vista, ou encaminhados ao Zoológico da Unisep, em Dois Vizinhos. Os peixes resgatados, após catalogados e medidos, são soltos imediatamente no próprio leito do rio.

Os peixes
Durante o enchimento do reservatório é feita vistoria no trecho de vazão reduzida e à jusante da casa de força, a fim de verificar possível formação de locas (poças que aprisionam peixes) e feito resgate, se necessário. Desde antes do início das obras de construção da usina, é feito o monitoramento periódico da ictiofauna em diversos pontos do rio (rio acima do reservatório, futuro reservatório, trecho de vazão reduzida e rio abaixo do empreendimento). Esse monitoramento dos peixes terá continuidade por dois anos após o início da operação da usina. Além do monitoramento dos peixes, também é realizada análise periódica da qualidade da água, incluindo níveis de oxigênio e diversos outros parâmetros; lembrando que a vegetação que ficaria sob a água foi suprimida, para evitar uma deterioração da qualidade da água.

Fonte e foto: Jornal de Beltrão com assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *