Em outubro, maioria dos municípios do Sudoeste contrataram mais do que demitiram

Em outubro, mais da metade dos municípios do Sudoeste realizaram mais contratações formais do que demissões. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados pelo Ministério da Economia, nessa quinta-feira (26).

Em comparação com o mês anterior, o número de municípios que contratou mais do que demitiu aumentou, tendo mais de 85% dos municípios da região registrado mais admissões do que desligamentos.

Nos últimos três meses, metade dos municípios da região tem mantido o padrão de realizar mais contratações do que baixas. Os dados do Caged demonstram também que esses municípios estão aumentando o número de empregos formais.

Na região, apenas seis localidades fecharam o mês de outubro com o saldo de geração de empregos no negativo. São eles: Coronel Domingos Soares, Coronel Vivida, Honório Serpa, Manfrinópolis, Pérola D`Oeste e São João — esse último chama atenção ao ter registrado um saldo – 41.

Municípios destaque
No último mês, seguindo um padrão, os maiores municípios da região — Francisco Beltrão, Pato Branco, Dois Vizinhos e Palmas — foram os que mais registraram contratações formais no Sudoeste. Juntos, admitiram um total de 3.831 trabalhadores frente a 3.002 demissões.

Conforme dados do Caged, Pato Branco admitiu sozinho 1.616 pessoas e demitiu 1.134, enquanto que Francisco Beltrão contratou 1.118 trabalhadores e desligou 1.006. Dois Vizinhos contabilizou 620 assinaturas de carteira assinada frente a 501 demissões e Palmas, o que menos contratou, registrou 477 admissões e 361 baixas formais.

Pato Branco
Desde janeiro, conforme dados do Caged, Pato Branco é o município que mais realiza contratações formais no Sudoeste. Mesmo nos meses iniciais da pandemia —março, abril e maio —, em que houve mais demissões do que admissões, o município liderou o ranking de abertura de vagas formais de trabalho. Em outubro, pelo quinto mês seguido, Pato Branco contratou mais do que demitiu.

Fonte: Jornal Diário do Sudoeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *