Dezessete municípios da região já vacinam abaixo dos 30 anos

No encontro de gestores da saúde, na última semana, na Amsop, secretários da área indicaram que pretendem concentrar esforços na uniformização da campanha de vacinação contra a Covid-19 na região. Isso porque ainda há muita disparidade na faixa etária que está recebendo a primeira dose: enquanto há prefeituras aplicando a vacina em moradores com 33 anos, outras já chegaram aos 18.

O Cresems (Conselho Regional de Secretários Municipais de Saúde), que organizou a reunião, fez um levantamento do atual estágio de vacinação na área da 8ª Regional de Saúde. Ao menos dez ainda estão na faixa dos 30 a 40 anos e 17 estão abaixo dos 30 anos, incluindo Barracão, Bom Jesus do Sul, Santa Izabel do Oeste e Santo Antônio do Sudoeste onde os moradores com mais de 18 anos estão sendo chamados para receber a primeira dose.

Essa disparidade ocorre porque as doses são enviadas pelo Ministério da Saúde com base nas estimativas populacionais do IBGE e nem sempre elas refletem a realidade. Municípios menores, por exemplo, podem ter menos habitantes que o estimado e o excedente de doses permite avançar mais na vacinação. O presidente do Cresems e secretário de Eneas Marques, Leandro legramanti, aponta ainda que a sobreposição de grupos contribui para este cenário: profissionais da saúde, caminhoneiros, professores e pessoas com comorbidades já foram vacinadas nos grupos prioritários, independente da idade. Nos municípios de fronteira, o adiantado da vacinação decorre do envio de doses extras.

“Nós comemoramos que a vacinação esteja avançando, e há previsões muito otimistas quanto a isso para a próxima semana, sabemos dos desafios das esferas federal e estadual na distribuição de doses, mas pretendemos que toda a região avance em conjunto na imunização”, declarou Legramanti.Para buscar uniformizar a vacinação, os secretários acordaram que os municípios que alcançarem o público de 18 anos comuniquem a 8ª Regional de Saúde sobre a necessidade de interrupção no envio de novas doses para primeira aplicação até que as demais cidades atinjam a mesma faixa etária. Um quantitativo de doses será mantido, como reserva técnica.

Cirurgias eletivas
A reunião na Amsop também tratou sobre cirurgias eletivas. A Associação Regional de Saúde do Sudoeste (ARSS) informou que aguarda o governo do Estado autorizar a retomada dos procedimentos, e, que, já conta com a habilitação de hospitais em Pranchita, Dois Vizinhos e Francisco Beltrão.

Fonte e foto: Jornal de Beltrão com Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *