Covid-19 já atingiu 164 padres no Paraná

A Covid-19 já contaminou 164 padres e bispos das arquidioceses e dioceses do Paraná desde março de 2020, quando foram registrados os primeiros casos no Estado. Destes, cinco faleceram em decorrência de complicações causadas pela doença. Os maiores números de sacerdotes contaminados, até agora, foram registrados na Diocese de Ponta Grossa, com 17 casos, e na Arquidiocese de Curitiba, com 37.

Na Diocese de Palmas-Francisco Beltrão, 15 sacerdotes foram acometidos pela Covid-19. Destes, 14 já se recuperaram e um está em recuperação. Frei Felipe Gabriel Alves, o Frei Felipinho, de 89 anos, da Paróquia São Pedro Apóstolo, em Pato Branco, foi a primeira vítima da Covid entre o clero que atua na Diocese. Ele faleceu dia 16 de fevereiro, em Pato Branco.

“Nós continuamos fazendo as atividades dentro daquilo que é permitido”, ressalta o padre Emerson Detoni, atualmente vigário paroquial na Concatedral Nossa Senhora da Glória. O número de sacerdotes que estão contraindo o coronavírus tem aumentado no Estado.

Os padres fazem visitas a hospitais, atendimentos particulares, celebram missas, dão bênçãos, entre outras atividades, e também estão sujeitos ao contágio pelo coronavírus, mesmo respeitando as normas sanitárias, como o uso de máscara, distanciamento social e uso de álcool em gel.

No Paraná, a Covid-19 vitimou quatro padres e um arcebispo. Além do Frei Felipinho (de Pato Branco), morreram em decorrência da Covid-19, os padres Antonio José Beffa, Claudemir Rozin e Aleixo Vera Armas e o arcebispo da Arquidiocese de Cascavel, dom Mauro Aparecido dos Santos —falecido no dia 4 de março.

Dom José Antonio Peruzzo, arcebispo de Curitiba, também teve Covid, ficou internado vários dias em hospital da capital paranaense, mas já deu alta, completando a recuperação.

Fonte e foto: Jornal de Beltrão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *