Copel dá dicas para economia de energia e controle do orçamento doméstico

Manter o orçamento doméstico sob controle tem sido um desafio para muitas famílias que enfrentam os efeitos da pandemia sobre a renda dos brasileiros. O uso eficiente de energia elétrica pode auxiliar nesta tarefa, e ainda contribuir para evitar o uso de fontes mais caras pelo sistema, como as usinas termelétricas, por exemplo, que contribuem para o aumento da tarifa.

Segundo o coordenador do Programa de Eficiência Energética da Copel, Diego da Luz Munhoz, o primeiro passo para fazer uma boa gestão do consumo é conhecer o próprio perfil da residência. Acompanhar o histórico mensal em quilowatts-hora pela conta de luz ou pelo aplicativo é uma boa maneira de identificar variações próprias da rotina de cada família.

“Feito isso, há basicamente duas ações que podem ser adotadas. A primeira é na mudança de comportamentos, no uso dos equipamentos. A segunda é o investimento para a troca dos aparelhos que gastam muito”, explica.

Para evitar o aumento no consumo de energia elétrica em casa algumas medidas simples podem ser adotadas. É importante lembrar que chuveiro e a geladeira respondem pela maior parte do consumo de uma residência, portanto merecem maior atenção. Banhos curtos e com a temperatura ajustada ao mínimo necessário são essenciais para manter o consumo sob controle.

Quanto à geladeira, evitar o abre-e-fecha desnecessário e aguardar os alimentos amornarem antes de guardá-los são atitudes que fazem a diferença na conta de luz. “Sempre que a gente abre a geladeira, o ar de fora entra, e o motor precisa trabalhar mais para refrigerá-lo”, diz Diego. É importante verificar se a borracha da porta está garantindo uma boa vedação e, nos dias mais frios, ajustar o termostato do refrigerador, que não precisa ficar no nível mais alto.

Outra dica acompanha gerações de paranaenses, tanto que já se tornou ditado popular: “luz que se apaga é luz que não se paga”. Ou seja, todo aparelho que estiver sem uso deve ser desligado para evitar o desperdício. Isso vale para televisão, computador, lâmpadas e outros equipamentos, que muitas vezes ficam esquecidos nos cômodos desocupados da casa.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *