Comércio paranaense registra crescimento de 2,2% em fevereiro, aponta IBGE

O comércio paranaense cresceu 2,2% em fevereiro, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada nesta quarta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A comparação é com janeiro, mês exatamente anterior. Esse é o recorte sem construção civil e veículos, que têm impacto relevante sobre o cenário, mas mesmo na pesquisa com esses dois setores houve aumento, de 0,9%.

O instituto também aponta um crescimento de 0,7% no varejo em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, ainda fortemente impactado pela pandemia.

Os setores que puxaram os números de fevereiro na comparação com o mesmo mês de 2021 foram tecido, vestuários e calçados (16,8%), artigos farmacêuticos (9,3%), livros, jornais e revistas (5,8%), artigos de uso pessoal ou doméstico (4,3%) e eletrodomésticos (0,8%). No primeiro bimestre de 2022 (comparação com janeiro e fevereiro de 2021), os motores foram artigos farmacêuticos (11,9%), livros, jornais e revistas (10,8%), tecido, vestuários e calçados (7%) e artigos de uso pessoal ou doméstico (1,7%).

A construção civil, impactada pelos constantes aumentos nas taxas básicas de juros, aponta para um momento de certa retração nas vendas. Apesar do crescimento acumulado de 3,4% ao longo dos últimos doze meses (comparativo de março de 2021 a fevereiro de 2022 em relação a março de 2020 e fevereiro de 2021) no Paraná, houve pequena retração na comparação mensal (-12,4%) e no bimestre (-8,8%), acompanhando a tendência nacional, com recuos de 8% nos dois registros.

O setor automotivo também encara realidade similar. Apesar do crescimento acumulado de 5,4% nas vendas de automóveis, peças e motocicletas no último ano, houve retrações no volume de vendas em fevereiro  (-4,7%) e no primeiro bimestre de 2022 (-4,7%).

RECEITA – Em relação à receita, houve um aumento de 2,2% no faturamento do comércio ampliado no Paraná em fevereiro, na comparação com janeiro. Em relação a fevereiro do ano passado o crescimento foi de 13,3%. No acumulado dos últimos doze meses, seguindo tendência nacional, o aumento chega a 17,8%, o que aponta tendência de reação frente a 2020, ano da chegada do coronavírus.

Na construção civil, as receitas tiveram um pequeno recuo de 0,3% em relação a fevereiro do ano passado. No setor automotivo houve aumento de 11,4%.

NACIONAL – De janeiro a fevereiro de 2022, na série com ajuste sazonal, a taxa média nacional de vendas do comércio varejista cresceu 1,1%, com resultados positivos em 26 das 27 unidades da federação. Na mesma comparação, no comércio varejista ampliado, o avanço foi de 2%, puxado por 23 das 27 unidades, incluindo o Paraná. Segundo a pesquisa, o setor está 1,2% acima do patamar pré-pandemia, mas 4,9% abaixo do pico da série histórica do IBGE (outubro de 2020).

Fonte e Foto: AEN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *