Com avanço de 9%, indústria paranaense foi a terceira que mais cresceu em 2021

A indústria paranaense fechou 2021 com avanço de 9% com relação o ano anterior, o terceiro maior crescimento do País no ano passado. O Estado ficou atrás apenas de Santa Catarina (10,3%) e Minas Gerais (9,8), de acordo com a Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada nesta quarta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média do País no ano passado foi de 3,9%, cinco pontos percentuais abaixo.

Segundo o IBGE, o Paraná teve uma das maiores influências no resultado anual nacional. O boom foi puxado pelo setor de máquinas e equipamentos, com aumento na produção de máquina para colheita e nos tratores agrícolas, e também no setor de veículos, com aumento na produção de caminhão trator para reboques e caminhões e automóveis.

A produção industrial paranaense também foi uma das que mais cresceu em dezembro, perante o mês anterior, com alta de 7,6%, o melhor resultado do Sul do País, já que os outros dois estados tiveram queda no período. O resultado do último mês do ano foi o melhor em 2021. Dos 12 meses do ano, o Estado teve taxas positivas em seis deles.

Em dezembro, apenas o Amazonas (14%) e Goiás (8,8%) ficaram à frente do Paraná, e a média nacional de crescimento com relação a novembro foi de 2,9%. Dos 15 locais avaliadas pelo IBGE, nove apresentaram resultados positivos no acumulado do ano e 10 avançaram em dezembro.

O Estado também foi uma das poucas localidades que expandiu a produção industrial em dezembro de 2021 com relação ao mesmo mês de 2020, momento ainda anterior à vacinação contra a Covid-19, com aumento de 2,2%. Neste recorte, apenas cinco estados tiveram saldo positivo: Mato Grosso (23,1%), Goiás (8,3%), Rio de Janeiro (6,5%) e Amazonas (2,3%). No País, a baixa no período foi de 5%.

“Tivemos um ano desafiador em 2021 e a indústria continuou dando respostas positivas na economia do Estado. Houve um esforço coletivo muito grande para manter os investimentos, aumentar as contratações, diversificar a tecnologia. Somos líderes globais em alguns segmentos como a indústria de alimentos, automóveis, madeira e máquinas e equipamentos”, afirmou o governador.

SETORES – A indústria paranaense foi puxada, no ano passado, pela produção de máquinas e equipamentos, que avançou 49,6% ante 2020. A indústria automobilística também se destacou, consolidando a retomada após o impacto da pandemia de Covid-19. O crescimento na fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias subiu 30,4%.

Também avançaram as indústrias de fabricação de produtos de madeira (24,2%); de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (17,4%); produtos de minerais não metálicos (12,9%); outros produtos químicos (8,5%); bebidas (5,4%); máquinas, aparelhos e materiais elétricos (3,8%); e produtos de borracha e de material plástico (2,4%).

As únicas quedas foram na fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (-0,1%); móveis (-0,8%); celulose, papel e produtos de papel (-1,6%); e produtos alimentícios (-6%).

Com relação a dezembro de 2020, se destacaram a produção de veículos automotores, reboques e carrocerias (30,2%); máquinas e equipamentos (9,2%); outros produtos químicos (7,2%); bebidas (6,4%); produtos de madeira (6,1%); e produtos alimentícios (0,9%).

Fonte: AEN  Foto: Gilson Abreu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *