ACP lamenta novas restrições e pede que vacina não chegue em conta-gotas

O presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Camilo Turmina, lamentou que o governo estadual tenha sido obrigado a tomar duras medidas restritivas para tentar conter o aumento de casos de covid-19. “Fica claro que parte da população não se conscientizou, não soube manter o distanciamento. A imprensa tem registrado aglomerações em festas, cultos religiosos. Houve também muito descuido e irresponsabilidade no carnaval”.

Turmina lembrou que o comércio procurou cumprir de forma rigorosa os protocolos sanitários, “mantendo um ambiente controlado e com limites na circulação de clientes. Não há transmissão no comércio, justamente o setor que mais tem sofrido com as medidas restritivas. Vai ser mais um período de grande sacrifício, colocando em risco a sobrevivência de muitos negócios. Esperamos a sociedade possa conciliar saúde com funcionamento da economia. E esperamos também que as autoridades do país resolvam a questão da imunização da população o quanto antes. A vacina não pode continuar chegando a conta-gotas”, destacou o dirigente, chamando, ainda, a atenção das autoridades para que limitem a capacidade do transporte coletivo de forma que os ônibus transportem apenas passageiros sentados, pois o sistema continua com lotação acima do recomendado neste período de alta circulação do vírus.

Fonte e foto: Portal Bem Paraná com Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *