Turismo cresce 13,7% no Paraná em 2021; setor de serviços avança 8,3%

A movimentação das atividades turísticas cresceu 13,7% no Paraná em 2021, na comparação com o ano anterior. Os dados constam na Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada nesta quinta-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O setor de serviços como um todo avançou 8,3% no consolidado do ano passado.

Uma das principais atividades afetadas pela pandemia de Covid-19, o turismo paranaense apostou na retomada e alavancou o crescimento ao longo dos meses. Segundo o IBGE, o setor iniciou o ano com resultados muito baixos. Em janeiro, a variação acumulada de 12 meses era -37,1%, na comparação com os 12 meses anteriores.

A partir de abril, esse resultado começa a ser revertido e, após sucessivas altas a cada mês, em outubro veio o primeiro resultado positivo no acumulado de 12 meses, com aumento de 2,3%. As taxas de crescimento em dezembro, período em que se inicia a temporada de verão, foram fundamentais para fechar o ano com bons números. O setor avançou, naquele mês, 6% com relação a novembro e 22,5% ante dezembro de 2020.

“O setor turístico esteve entre os que enfrentaram as maiores dificuldades durante a pandemia. Mas essa retomada no ano passado abre uma nova perspectiva, principalmente com o avanço da vacinação no Paraná”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “O Governo do Estado sempre acreditou muito no setor e poderá retomar, neste ano, as atividades voltadas para o incremento do turismo regional e suas diversas vertentes”.

CATARATAS  Principal ponto turístico do Estado, o Parque Nacional do Iguaçu, onde ficam as Cataratas do Iguaçu, superou as expectativas de público em 2021. A unidade de conservação recebeu 655.335 visitantes durante o ano. Houve grande aumento no segundo semestre, com 446.975 turistas visitando a atração, 105% a mais que nos últimos seis meses do ano anterior.

Segundo a administração do parque, 92% dos visitantes foram brasileiros, mas turistas de 100 nacionalidades diferentes estiveram no local. Na sequência dos países com mais representatividade vêm Paraguai, Argentina, Estados Unidos, Colômbia, França, Alemanha, Espanha, Rússia e Peru.

Os estados brasileiros que registraram o maior número de visitas, respectivamente, são: Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Ceará e Bahia.

SERVIÇOS – Envolvendo atividades de restaurantes, academia de ginástica, salão de beleza, escolas, transporte e também o turismo, o setor de serviços evoluiu como um todo ao longo de 2021. No acumulado de 12 meses, o setor chegou a janeiro com queda de 10,1% com relação aos 12 meses anteriores. A reação também começou em abril, mês em que houve aumento de 17,1% na comparação com abril de 2020.

A reversão dos resultados negativos no acumulado de 12 meses aconteceu em agosto, primeiro resultado positivo no ano dentro desse recorte, segundo o IBGE, com crescimento de 2,2%. Os demais meses foram todos de resultado positivo no acumulado culminando com o bom movimento de dezembro, quando o setor chegou ao crescimento de 8,3% do ano.

Naquele mês, apesar da baixa de 1,2% com relação a novembro, na comparação com dezembro de 2020, o acréscimo foi de 5,8%.

ATIVIDADES – Das cinco atividades avaliadas pelo IBGE, o Estado fechou o ano com resultado positivo em quatro delas. O maior crescimento foi no segmento de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios, com aumento de 12,7%. Na sequência, estão os serviços prestados às famílias (8,6%); serviços profissionais, administrativos e complementares (6,4%); e serviços de informação e comunicação (3,8%). A única baixa foi em outros serviços, com índice de -2,5%.

Fonte: AEN    Foto: José Fernando Ogura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *