Paraná inicia projeto de Postos Avançados da Agência do Trabalhador em colégios estaduais

Estudantes de três colégios estaduais de Curitiba contam agora com os serviços da Agência do Trabalhador dentro da própria escola. Nesta segunda-feira (21) foram inaugurados os Postos Avançados dos colégios Estadual do Paraná (Centro), Centro Estadual de Educação Profissional de Curitiba (CEEP), no Boqueirão, e Colégio Estadual Pedro Macedo, no Portão.

O posto funcionará como uma ponte com o mercado de trabalho. O Estado conta com uma rede de 216 Agências e quase 200 Postos Avançados para fazer a intermediação com empresas parcerias. Ele auxiliará os jovens com currículos, entrevistas de emprego ou estágio e encaminhamento profissional. Também é a chance de ter um contato mais amplo com o universo das profissões e com programas estaduais como o Cartão Futuro e a rede de ofertas do CIEE, parceiro do projeto.

“O objetivo das novas unidades é atender não apenas os estudantes que estão à procura de estágio ou vaga de jovem aprendiz, mas também dar oportunidades aos pais dos estudantes que estão procurando emprego”, explica o secretário Ney Leprevost, de Justiça, Família e Trabalho.

O principal objetivo da extensão dentro do colégio é facilitar o cadastramento dos estudantes. Muitas vezes existe uma determinada vaga, mas não tem o jovem no perfil que a empresa necessita disponível. “A intenção é facilitar essa ponte para vagas de estágio e do primeiro emprego”, completa a chefe do Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda, Suelen Glinski.

O Posto Avançado também poderá atender outros membros da comunidade escolar, como pais de alunos e alunas que estejam em busca de uma vaga de emprego. Os colégios onde foram instalados têm mais de dois mil alunos cada.

“A gente trabalha justamente para isso: melhorar a Educação do Paraná, prepará-los para o futuro e criar oportunidades, e esse é um dos programas que faz isso acontecer”, afirmou o secretário Renato Feder, da Educação e do Esporte. Segundo ele, essa estratégia se soma ao aprendizado que os alunos já têm no colégio estadual para o mercado de trabalho, como o Novo Ensino Médio e as aulas de educação financeira, de programação e de robótica.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *