Nota Paraná já destinou mais de R$ 250 milhões para instituições

Instrumento de educação fiscal e cidadania, o programa do Governo do Estado Nota Paraná, vinculado à Secretaria da Fazenda (Sefa), destina prêmios em dinheiro aos contribuintes que colocam o CPF na nota fiscal e pode devolver parte de ICMS arrecado. Além disso, também se tornou de grande aliado para entidades sociais cadastradas.

Em seis anos, já foram destinados mais de R$ 250 milhões que ajudaram 1.466 instituições da sociedade civil nas áreas de assistência social, saúde, esportiva, cultural e defesa e proteção animal,

Entre as que contam com os recursos oriundos do Nota está o Instituto Reagir de Paradesporto, localizado em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A organização não-governamental atende o atleta de vôlei sentado Alex Witkovski e o técnico da Seleção Feminina de Vôlei Sentado, Marcelo Francisco de Oliveira, ambos participantes do Jogos Paralímpicos de Tóquio.

“Com o Nota Paraná conseguimos pagar auxílio aos atletas, as viagens de preparação, alimentação e uniformes. Então, de certa forma, o Nota está em Tóquio” comenta Neide de Araújo, presidente da ONG.

Fundado em 2012, o Instituto Reagir de Paradesporto atua na inclusão da pessoa com deficiência através do esporte. São disponibilizadas as seguintes modalidades esportivas: natação, vôlei sentado, atletismo paralímpico, basquete em cadeira de rodas, xadrez e tiro esportivo.

“O Nota Paraná nos dá possibilidade de ampliar o auxílio aos atletas que muitas vezes possuem vulnerabilidade financeira, e normalmente o dinheiro de projetos não contempla esses auxílios. Os valores de créditos e sorteios do Nota nos ajudam com vale-transporte e material para a prática”, explica.

Os valores dos créditos também permitem que a instituição contrate professores para que os atletas tenham ensino de qualidade, e assim possam aprimorar suas habilidades. “Nossos atletas competem em campeonatos municipais e estaduais. No último campeonato de natação que participamos tivemos 18 medalhas para o Instituto Reagir”, completou.

Outra instituição que recebe os recursos do programa é a Associação Esportiva e Cultural Viva a Vila de Goioerê, município da região de Campo Mourão. O projeto existe há 11 anos e atende, com as modalidades de futsal e ginástica rítmica, cerca de 120 crianças e adolescentes de bairros da região.

“Proporcionamos alimentação após os treinos, assistência, uniformes e material esportivo a todos”, comenta o fundador e presidente Pedro Luiz Marques.

Com os recursos do Nota a instituição consegue disponibilizar atividades multidisciplinares para complementar as modalidades esportivas e também cursos às famílias. “Sem o Nota não conseguiríamos arcar com todas as despesas que temos. Com certeza foi um divisor de águas no projeto”, ponderou Marques.

COMO DOAR SUA NOTA FISCAL – Para ajudar as instituições, o cidadão pode doar as notas fiscais em que não informar seu CPF. Assim, os bilhetes para concorrer aos sorteios do programa, concedidos de acordo com as compras realizadas, vão para a instituição, que terá mais chances de ser contemplada. Há três formas de efetivar a doação, uma decisão exclusiva do consumidor.

Ele pode acessar o site do Nota Paraná com seu CPF e senha. Na aba “Minhas Doações” escolhe a entidade e digita a chave de acesso da nota fiscal.

Outra forma é utilizar o aplicativo Nota Paraná, que está disponível apara Android e iOS. Na opção “Doações”, o cidadão busca a entidade desejada e lê o QR Code da nota fiscal.

O doador também pode depositar a nota fiscal em urnas disponibilizas pelas entidades nos estabelecimentos comerciais. A própria instituição recolhe as notas das urnas e se encarrega de cadastrá-las usando o site ou aplicativo do Nota Paraná.

Veja as 10 instituições que mais receberam recursos do Nota Paraná:

1. Associação Hospitalar de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro (Curitiba) – R$ 3.931.090,37.

2. Instituto Polo Internacional Iguassu (Foz do Iguaçu) – R$ 3.341.798,34.

3. Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Cascavel – R$ 3.281.906,95.

4. Associação Refúgio (Cambé) – R$ 3.066.127,91

5. Associação Maringaense de Apoio e Reintegração de Adolescentes – Amaras / Recanto Mundo Jovem (Maringá) – R$ 2.711.984,28.

6. Associação Ministério Melhor Viver (Ponta Grossa) – R$ 2.694.336,22.

7. Associação Ruth Schrank (Curitiba) – R$ 2.483.947,33.

8. Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (Curitiba) – R$ 2.378.698,01.

9. Associação Maringá Apoiando A Recuperação de Vidas (Maringá) R$ 2.225.590,94.

10. Rede Feminina de Combate ao Câncer (Maringá) – R$ 2.222.418,38

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *