Your API key has been restricted. You may upgrade your key at https://www.weatherbit.io.
Your API key has been restricted. You may upgrade your key at https://www.weatherbit.io.

Hospital Universitário de Cascavel realiza parto de quadrigêmeos

Referência da Atenção Hospitalar na Linha de Cuidado Integral à Saúde da Mulher e Atenção Materno Infantil, o Hospital Universitário de Cascavel (HUOP) realizou o primeiro parto de quadrigêmeos no Centro Obstétrico, na semana passada. A unidade é a porta de entrada para a urgência e emergência e referência na assistência às gestantes de alto risco em toda a Região Oeste.

Desde o início da gestação, Juliana Gimenes, 28 anos, fez o acompanhamento médico até o nascimento dos bebês (Maria Vitória, Gabriel, Rafael e Samuel) no HUOP. Os recém-nascidos permanecem internados recebendo cuidados para que se desenvolvam normalmente até receberem alta hospitalar.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) repassou, só no ano passado, R$ 265,8 milhões para custeio da unidade, além de um aporte no valor de R$ 10,3 milhões para a finalização da obra de construção da ala materno-infantil do hospital.

Além da parte estrutural, o investimento garante a instalação do aquecimento de água, sistema de climatização, forro, bancadas e pias, iluminação, refúgio e espaços externos de urbanização e estacionamento.

Atualmente são realizados aproximadamente 400 partos por mês e, com a construção da nova, ala este número deve dobrar. “Essa obra estava parada há anos e hoje é uma realidade, fruto dos investimentos deste governo para regionalizar a saúde, levando atendimento de qualidade para todos os paranaenses”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, César Neves.

Dentre os 288 leitos gerais do hospital, 44 leitos são obstétricos, cinco Unidades de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica, 10 UTIs Neonatais, 10 leitos para cuidados intermediários, 25 pediátricos cirúrgicos e clínicos e 40 leitos de UTI adulto.

Ainda ano passado, a Sesa repassou um equipamento de ultrassom no valor de R$ 479 mil aos hospital para auxiliar os atendimentos nas áreas de ginecologia, obstetrícia 2D, volumetria para diagnóstico e procedimentos ambulatoriais relacionados à medicina fetal (amniodrenagem e amniocentese diagnóstica), além de procedimentos cirúrgicos intra útero, urologia, cardiologia fetal, vascular, cerebrovascular e pequenas partes.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *