Estudo detecta presença de variante do coronavírus na região Sudoeste

Estudo desenvolvido pelo grupo de laboratórios Plátano detectou a presença da variante P1, a chamada cepa de Manaus, do novo coronavírus na região Sudoeste do Paraná.

O diretor técnico do grupo, o farmacêutico Jardel Bordignon, destaca que essa variante é uma das mais graves, dada a sua forma de transmissão e o agravamento dos casos da Covid-19, a exemplo do que a região tem registrado nos últimos meses, com pacientes mais jovens necessitando de internamento e muitos não resistindo.

Ele explica que todas as amostras analisadas eram correspondentes à variante P1, o que indica que a região ainda não tem a circulação de outras cepas, avaliando que pelas características da “variante de Manaus”, dificilmente outra variante conseguirá se expandir de forma expressiva. “A P1 é mais transmissível, por isso acredito que a ‘cepa indiana’ não vai ganhar muito espaço”, considera.

Reforçando a importância da vacinação, Bordignon destaca que todas as vacinas em aplicação hoje no Brasil são seguras e eficazes. “Nos últimos 200 anos, a vacinação foi o que mais salvou a humanidade, erradicando muitas doenças. A vacina é a melhor coisa que as pessoas podem tomar. Não tenham medo! As vacinas funcionam e é dessa forma que vamos conseguir conter essa pandemia”, afirma.

Fonte: Portal RBJ – Foto: Reprodução internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *