Estudo aponta queda de óbitos entre idosos

A vacinação contra a Covid-19 já pode estar trazendo resultados práticos na queda da mortalidade de pessoas idosas no Paraná. É o que indica um estudo prévio elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde, que mostra a redução no percentual de óbitos pela doença em pessoas com 70 anos ou mais no primeiro quadrimestre deste ano, na comparação com os quatro meses anteriores.

O estudo também aponta que a média de idade dos óbitos diminuiu no período, além dos surtos de Covid-19 nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) e a porcentagem das pessoas idosas hospitalizadas por causa da doença.

A análise tem como base os Boletins Epidemiológicos da Secretaria estadual da Saúde publicados no dia 20 de janeiro, data em que foi iniciada a campanha de vacinação contra a Covid-19 na maioria dos municípios do Estado, e em 9 de maio, quando a maior parte do público com mais de 70 anos completou o esquema vacinal, com a aplicação da segunda dose do imunizante.

Maria Goretti David Lopes, diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, setor da Secretaria da Saúde responsável pelo levantamento, ressalva que, além da vacinação, outros fatores podem ter contribuído com os resultados obtidos na análise. Ela ressalta a experiência das equipes no manejo dos casos graves, diferentes ações junto às Instituições de Longa Permanência para Idosos e o enfrentamento à Covid-19 no Estado.

“Essa análise prévia mostra uma tendência de melhoria no controle da pandemia, com o aumento da vacinação e a redução nas mortes por Covid-19. Esperamos que, com estudos mais aprofundados, esses resultados se confirmem e sejam ampliados futuramente”, afirma Goretti.

Ela também destaca a inclusão de pessoas com mais de 60 anos entre os primeiros a serem vacinados, de acordo com o Plano Estadual de Vacinação. “A linha de cuidado com a pessoa idosa é prioridade no Paraná e uma determinação do governador Carlos Massa Ratinho Junior. Essa atenção não poderia ser diferente durante uma pandemia que vitima principalmente as pessoas mais velhas. Por isso o público idoso foi colocado como prioritário no Plano Estadual de Vacinação”, salienta.

Uma das questões que deve ser levada em conta na análise, explica a diretora, foi o aumento expressivo no número de casos positivos no Paraná no primeiro quadrimestre do ano, com cerca de 470 mil casos e 14 mil mortes a mais que o apresentado até então. Essa questão pode interferir, por exemplo, na diminuição da idade média dos óbitos por Covid-19 neste ano.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *