Bebê nasce com anticorpos contra o novo coronavírus

O pequeno Pedro Três Barbieri, nascido no último dia 29 de junho, na Policlínica São Vicente de Paula, em Francisco Beltrão, está imunizado contra a Covid-19, ao menos por enquanto. Depois de feitos todos os exames de praxe após o parto, os médicos confirmaram que o bebê nasceu com anticorpos que combatem o novo coronavírus. A mãe da criança, a psicóloga Rafaela Três, chegou a ficar internada por oito dias com pneumonia, em decorrência da Covid-19, mas se recuperou bem.

Após estar recuperada, depois de 30 dias, ela recebeu a segunda dose da vacina e, no dia 29 de junho, nasceu o bebê, totalmente imunizado contra a doença. “No total, fiquei internada por 17 dias em Francisco Beltrão devido ao trabalho de parto prematuro”, conta Rafaela, que reside em Palma Sola (SC), com Pedro e com seu marido e pai do bebê, o gerente administrativo Valdenir Barbieri.

Gestação de risco
Rafaela conta que todo o processo da gestação foi de risco, porque precisou fazer uso de um anticoagulante. “Eu tenho trombofilia e precisei tomar esse medicamento. Também precisei ser afastada do trabalho depois que soube da gravidez, porque trabalho na área da saúde”, diz Rafaela.

Durante o período em que ficou isolada em casa, somente seu marido saía para trabalhar. Os problemas mais graves, segundo Rafaela, começaram depois que ela entrou no sétimo mês de gravidez. “Estava indo tudo bem e nesse período meu marido foi transferido para Pato Branco. Ele (Valdenir) positivou, mas quando voltou para casa eu já estava na casa da minha mãe”, lembra ela sobre os cuidados que tomaram para evitar a infecção pela Covid-19.

Pneumonia
Dois dias depois de ter ido para a casa de sua mãe, Rafaela diz que começou a apresentar os sintomas da doença. “Cheguei a pensar que meus sintomas pudessem ser psicológicos. Fiz dois testes que deram negativos até vir o diagnóstico de pneumonia.” Depois que estava internada por ter apresentado quadro de pneumonia, aí sim Rafaela foi diagnosticada com a Covid-19. “Foi bem difícil, uma das piores fases da minha vida, por eu estar grávida e estar colocando em risco as vidas do bebê e do meu marido. Os sintomas da Covid foram se agravando também”, conta.

Para que pudesse se recuperar, Rafaela contou sempre com o apoio dos seus familiares e amigos, que estavam em contato permanente com ela. “Estavam todo tempo comigo ao telefone, me dando força.” Quando Rafaela teve alta em função da Covid-19, ela foi para casa, porém, no mesmo dia teve que ser novamente internada. “Começaram as contrações e houve sangramento. Entrei em trabalho de parto, tudo isso também em consequência da Covid. Contei muito com o apoio da minha mãe. Foram dias bastante angustiantes, mas, graças a Deus, superamos tudo.”

Só agradecer
O pai de Pedro, Valdenir, diz estar aliviado depois de tudo o que ele, sua esposa e o pequeno Pedro passaram durante os últimos dias da gestação de Rafaela. “Meu sentimento é de gratidão por tudo o que conseguimos superar e com a vitória do nosso Pedro. É motivo de gratidão de nossa parte por ele ter nascido com os anticorpos. Se alguma gestante ainda está em dúvida em fazer ou não a vacina, vá lá e faça!”, recomenda Valdenir.

Anticorpo permanente
O médico Marcelo Righi, ginecologista e especialista em reprodução humana, foi quem atendeu Rafaela durante todo o período da sua gestação. Segundo ele, apesar de ninguém ter a certeza de que o bebê nasceria com os anticorpos para a Covid, havia uma forte desconfiança de que isso seria possível. “Isso se presumia, porque o IgG (Imunoglobulina G – anticorpo permanente) é um anticorpo que passa livremente pela barreira placentária. Durante a gestação, imunizamos as gestantes com algumas vacinas, exatamente para que elas possam produzir anticorpos e protegerem os bebês contra algumas doenças”, explica.

Marcelo afirma que essa é uma lógica utilizada também contra a Covid-19, não somente quando a gestante adquire naturalmente a doença. “Também é um raciocínio que serve provavelmente para a vacina contra a Covid-19, que é a próxima etapa da pesquisa que vamos fazer”, diz.

Fonte: Rodrigo Accorsi/Jornal de Beltrão – Foto: Arquivo pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *