Argentina anuncia abertura de fronteiras com o Brasil

O Governo da Argentina anunciou nesta terça-feira (21) que as fronteiras terrestres do país serão abertas de forma “gradual e cuidadosa”, a partir de 1º de outubro. De acordo com o presidente Alberto Fernández, o procedimento terá início já nesta sexta-feira (24), com a eliminação do isolamento para argentinos, residentes e estrangeiros que vão trabalhar no país e são autorizados pela autoridade de imigração.

Segundo o site La Voz de Cataratas, as datas de reabertura da fronteira foram estimadas pelos técnicos de Migrações, ANAC, entre outras autoridades. Fechadas desde março de 2020, como medida para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19), a reabertura das fronteiras argentinas são aguardadas com grande expectativa no país.

Autoridades locais, empresários, comerciantes e pessoas ligadas ao turismo de Porto Iguaçu fizeram vários manifestos, pedindo pela reabertura, pois segundo eles, a economia da região foi bastante afetada com o impedimento da entrada de turista estrangeiro.

Neste sábado (25), está programado um ato unindo as populações das três fronteiras, incluindo o Paraguai. As manifestações terão como palco os marcos e nas águas dos rios Iguaçu e Paraná.

Confira abaixo os detalhes da programação de reabertura:
1° de outubro: autorização de entrada de estrangeiros de países vizinhos sem isolamento. Abertura das fronteiras terrestres a pedido dos governadores (com corredores seguros homologados pela autoridade sanitária com cota definida pela capacidade de cada jurisdição).

Entre 1° de outubro e 1° de novembro: aumento progressivo da cota de entrada em todos os corredores, aeroportos, portos e terreno seguros.

No dia 1° de novembro, a entrada de todos os estrangeiros é autorizada.

Os seguintes documentos serão solicitados para entrada no país:
Calendário de vacinação completo, com data da última aplicação pelo menos 14 dias antes da chegada ao país.

Teste PCR negativo nas 72 horas anteriores ao embarque, ou antígeno no ponto de entrada até definido pela autoridade sanitária.

Teste PCR do 5° ao 7° dia de chegada até definição de autoridade sanitária.

Aqueles que não apresentarem esquema vacinal completo, inclusive menores, deverão realizar quarentena, teste de antígeno na admissão e teste de PCR no 7° dia.

No momento de atingir 50% da população totalmente vacinada: o teste de antígeno não será mais realizado na admissão (exceto para os não vacinados) e PCR nos dias 5 a 7 e a cota poderá ser levantada. Dessa forma, o impacto do aumento de internações e óbitos é minimizado.

Fonte: Portal da Cidade Foz do Iguaçu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *