Ampére estima perdas de 40 milhões de reais com a estiagem

A falta de chuvas tem trazidos muitos reflexos negativos para o sudoeste paranaense. Com um deficit de precipitações hídricas desde de fevereiro de 2021 a administração municipal de Ampére tomou atitudes. Uma delas foi a decretação de situação de emergência devido a essa estiagem. Apenas na agricultura o prejuízo, segundo a prefeitura, é de R$ 40 mi.

Conforme levantamento feito pela Secretaria de Agricultura, os danos na cultura de milho de segunda safra são de 14 toneladas, com perdas estimadas em R$ 22 milhões. Já no feijão são 120 toneladas com prejuízo de quase R$ 528 mil. No leite a produção teve uma queda de 2.3 milhões de litros, com perda de R$ 4.4 milhões e a silagem 27 toneladas e R$ 13 milhões de perca financeira.

O documento atende recomendação da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (AMSOP), que inclusive tratou o assunto em reunião com representantes das 42 cidade da região. Conforme decreto local, já existe mobilização da Defesa Civil municipal para acompanhar a situação e tomar providências que fazem parte do Plano Emergencial de Resposta aos Desastres.

O prefeito Zuca Luquini concedeu entrevista ao Jornalismo Ampére AM e fala sobre a preocupação do município com a falta de chuvas.

O vice-prefeito e secretário de Agricultura, Celso Saggiorato, destaca que a intenção com o decreto é ajudar a amenizar os prejuízos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *