Sudoeste tem mais de 24 mil acordos de suspensão de contrato de trabalho e redução salarial

segunda-feira, 27 julho 2020 | 08:32 AM

Quase 20 mil trabalhadores da região Sudoeste do Paraná tiveram os contratos de trabalho suspensos ou os salários e as jornadas reduzidas temporariamente em acordos firmados com os empregadores, segundo dados do Ministério da Economia levantados pelo Jornal de Beltrão. Eles estão dentro do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, prorrogado no início de julho e criado para a manutenção de empregos enquanto durar a pandemia do novo coronavírus.

Segundo os dados, 3.653 empregadores da região fizeram acordos com os seus funcionários, de abril até o dia 21 de julho – última atualização do sistema do Ministério. Em abril, o programa estava dentro de uma Medida Provisória, convertida na Lei 14.020, em 6 de julho deste ano.

No total, no período, foram 24.320 acordos com 19.736 trabalhadores. Segundo a assessoria de Comunicação da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, subordinada ao Ministério da Economia, o número de acordos é diferente e maior do que o total de trabalhadores porque um mesmo trabalhador pode fazer mais de um acordo, tanto por ter mais de um emprego e negociar com ambos ou por fazer mais de um acordo com um mesmo empregador. A Pasta não informou quantos acordos foram renovados após a prorrogação do benefício.

Dentro das modalidades, o Sudoeste teve 10.049 trabalhadores com os trabalhos suspensos; 4.229 com redução de 25% da jornada e dos salários; 5.097, com redução de 50%; e 4.746 com redução de 70%.

Só em Francisco Beltrão foram 4.631 acordos com 3.675 trabalhadores, sendo a maioria, 1,8 mil deles, por suspensão. Analisados por tipo de atividade econômica, os dados apontam que o setor de Serviço foi o que mais aderiu à medida, com 1.999 acordos, seguido pela Indústria, com 1.394 acordos, Comércio, com 1.131, Construção, 97, e Agro, com apenas dez acordos. A maioria deles, 54,36%, são acordos com funcionárias mulheres.

Fonte: jornal de Beltrão – Foto: Ilustração

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *