Projeto da UTFPR leva saneamento à população e informação sobre Coronavírus

quarta-feira, 13 maio 2020 | 09:45 AM

Com o intuito de disseminar com uma linguagem acessível o conhecimento produzido por meio de pesquisas científicas, a UTFPR de Francisco Beltrão desenvolve o projeto TransformAÇÃO. A temática abordada é a relação entre a pandemia e o saneamento.

O saneamento básico é uma das iniciativas que vêm ao encontro da promoção da saúde e do bem-estar e inclui ações como tratamento de água para torná-la potável, esgotamento sanitário, gestão de resíduos sólidos e drenagem de águas pluviais.

A coordenadora da ação, Elaine Lui, comenta que apesar de a universalização do saneamento e o acesso da população ao saneamento estar definida pela Lei Federal 11.445, ela ainda está longe de ser alcançada no Brasil. “Como consequência à falta de acesso à medidas básicas há o adoecimento, tema tão em voga nesse momento de pandemia, em que fica ainda mais evidente a fragilidade e falta de acessos a serviços básicos, não só do saneamento, mas esse tem papel primordial para saúde e qualidade de vida da população”, reitera a professora.

TransformAÇÃO

Diante do cenário de pandemia da Covid-19, no qual uma das principais formas de evitar o contágio é lavar as mãos, cerca de 42,3% dos brasileiros se quer tem acesso à água potável nas torneiras de suas casas. Além desta carência, a sociedade se depara frequentemente com desinformação e notícias falsas, conhecidas como fake news. É buscando levar informação de qualidade, com uma linguagem simples que surge o TransformAÇÃO.

As informações são apuradas por alunos e professores da UTFPR de Francisco Beltrão e da Universidade Federal do Oeste da Bahia e divulgadas semanalmente por meio dos perfis no Instragram: @gestaoderesiduos, @lassam.ufob e @geraufob.

Já foram abordados temas como o acesso à água, correto descarte de resíduos, a situação das pessoas que vivem nas ruas frente a pandemia, a exposição dos catadores e coletores de resíduos e o esgotamento doméstico.

Fonte: Assessoria 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *