Polícia prende suspeito de matar bailarina no Paraná

sexta-feira, 28 fevereiro 2020 | 14:12 PM

Fale com a Rádio Ampére AM |

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) esclareceu a morte da bailarina Maria Glória Poltronieri Borges, de 25 anos. Um homem, de 40, foi preso na manhã desta sexta-feira (28), em Apucarana, no Norte do Estado. Ele é o principal suspeito de matar a bailarina.

Maria foi encontrada morta no dia 26 de janeiro deste ano, perto de uma cachoeira, em Mandaguari, município também situado na região Norte do Paraná. O corpo da jovem apresentava sinais de extrema violência, além de estar com uma peça íntima amarrada no pescoço.

Conforme apurado, a bailarina havia saído de casa no dia 25 de janeiro de 2020 para ir até um chácara, situada a oito quilômetros de Mandaguari, onde realizaria um retiro espiritual. A mãe de Maria a levou até o local e ficou de buscá-la no final da tarde do dia seguinte.

De acordo com as investigações, a jovem estaria montando sua barraca quando, possivelmente, foi retirada do local pelo suspeito. Populares acionaram equipes de segurança ao notar que ninguém retornou para dar continuidade no acampamento.

Bombeiros realizaram buscas desde o fim da tarde do dia 25 de janeiro de 2020 até o outro dia e não localizaram a vítima. O corpo da jovem foi encontrado pela sua irmã, no início da tarde do dia seguinte, 26 de janeiro.

Durante as investigações, a PCPR ouviu aproximadamente 50 pessoas. Dentre familiares, amigos, testemunhas e suspeitos. Além disso, foram realizadas coletas de materiais genéticos de quatro indivíduos investigados pela morte da bailarina.

Os peritos do Instituto Médico Legal (IML) coletaram material genético encontrado no corpo da vítima para confrontar com o colhido de suspeitos do crime. O qual afirmou positivo quando confrontado com o homem preso na ação.

O laudo do IML constatou que Maria foi vítima de violência sexual e apontou que a causa da morte foi estrangulamento. O homem foi preso em cumprimento a um mandado de prisão temporária e encontra-se detido à disposição da Justiça.

Fonte e foto: Portal Bem Paraná com Polícia Civil

Compartilhar

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *