No Paraná, Procon atende um consumidor a cada seis minutos

terça-feira, 04 fevereiro 2020 | 08:28 AM

A cada seis minutos, um consumidor procura o Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-PR) em busca de ajuda ou simplesmente de informações sobre seus direitos. É o que aponta levantamento feito pelo Bem Paraná com base em informações que constam no sistema “Procon-PR em Números”, da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho.

Entre 2015 e 2019, um período de cinco anos, o Procon-PR realizou 448.888 atendimentos. Apenas em 2019 foram 83.870 atendimentos, o que aponta para uma redução de 6,6% na comparação com o ano anterior, quando o órgão recebeu 89.789 demandas de consumidores. Essa redução, no entanto, não significa que o Procon esteja tendo menos trabalho do que em anos anteriores e nem mesmo é encarado como algo negativo pelo órgão, conforme explica Claudia Silvano, diretora do Procon-PR.

“A gente garante acesso. Temos atendimento fácil, central. O consumidor não fica esperando (pelo atendimento) e o índice de solução é alto e rápido. Não fechamos nenhuma porta. O que acontece é que hoje há várias formas de atendimento no Procon-Pr”, afirma Silvano, comentando ainda que hoje a demanda dos consumidores já não se concentra apenas no Procon-PR, mas também na plataforma consumidor.gov.br, que possibilita aos cidadãos apresentarem as reclamações sem precisar de qualquer deslocamento, bastando ter um computador com acesso à internet.

“O que houve foi uma alteração nos procedimentos, com a criação de mais uma plataforma para atender o consumidor, que é o consumidor.gov.br, e o Paraná é o estado que mais divulga a plataforma. Em 2018 tivemos 61.649 atendimentos no consumidor.gov.br. No ano passado foram aproximadamente 85 mil atendimentos, quase 40% a mais (em relação ao ano anterior)”, comenta Silvano. “O objetivo não é tirar o consumidor do Procon-Pr, mas levar a cidadania pra perto do consumidor”, complementa.

Com relação ao assunto das demandas que chegam ao Procon-PR, os principais destaques são questões contratuais (discussões sobre contratos), informações sobre o próprio Procon-PR e reclamações envolvendo empresas de telefonia e do setor financeiro (bancos e operadoras de cartão de crédito, por exemplo). Nos últimos anos, inclusive, tem sido cada vez mais comum a participação do Procon-PR na renegociação de dívidas, num reflexo direto da crise financeira que assola o país.

“Você não tem noção, é muita gente numa situação complicada, precisando de ajuda, de uma mão para sair do sufoco. Atendemos muita gente assim e é bem legal ver que conseguimos resolver, ajudar outras pessoas a acertar a vida financeira”, relata Silvano.

Fonte: Rodolfo Luis Kowalski/Portal Bem Paraná – Foto: Geraldo Bubniak/AEN

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *