Desemprego aumenta 11,1% no Paraná

sexta-feira, 24 julho 2020 | 08:21 AM

A taxa de desemprego no Paraná em junho ficou em 11,1%, o que equivale a um aumento de cerca de 11% em relação à taxa de maio (9,97%), ou seja, são  648 mil desempregados. Esses são alguns dos dados divulgados nesta quinta (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a PNAD COVID19 Mensal, uma versão extraordinária da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua), que tem por finalidade identificar os indivíduos com sintomas associados à COVID-19 e o impacto da pandemia no mercado de trabalho.

Na comparação dos últimos dois meses, o total da população ocupada caiu de 5,2 milhões em maio para 5,1 milhões em junho. O número de pessoas fora da força de trabalho saltou de 3,47 milhões em maio para 3,52 milhões no mês passado.

Segundo a pesquisa, no Paraná, em junho, o número de pessoas não ocupadas e que não procuraram trabalho, mas que gostariam de trabalhar na semana anterior foi de 875 mil, ou seja, 48 mil a mais em relação a maio (827 mil). O total de pessoas não ocupadas que não procuraram trabalho por conta da pandemia ou por falta de trabalho na localidade, mas que gostariam de trabalhar na semana anterior foi de 427 mil, um aumento de 13 mil pessoas em relação a maio (414 mil).

Em junho, no Paraná, do total de 574 mil pessoas que estiveram ocupadas e afastadas do trabalho que tinham, 411 mil foram afastadas devido ao distanciamento social, uma diminuição de 130 mil em relação a maio (541 mil). Dessas 411 mil pessoas afastadas, cerca de 250 mil deixaram de receber remuneração.

Sobre o teletrabalho, em junho, o número de pessoas ocupadas e não afastadas do trabalho que trabalhavam de forma remota no Paraná foi de 478 mil, cerca de 12 mil a menos que em maio.

A pesquisa mostra também que a informalidade caiu em junho na comparação com maio. No mês passado, o número de pessoas ocupadas e na informalidade era de 1.413.677, quase 61.600 a menos que em maio.

Fonte: Portal Bem Paraná – Foto: Agência Brasil

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *