Campanha contra drogas no PR integra pessoas do Brasil e Exterior

quarta-feira, 17 junho 2020 | 15:40 PM

O Rio Grande do Sul, São Paulo, Bahia, Mato Grosso, Pará e Distrito Federal, além da Argentina e Portugal, estão entre as localidades alcançadas pela campanha Junho Paraná Sem Drogas, do Núcleo Estadual de Política Sobre Drogas (Conesd), pertencente à Secretaria de Estado da Segurança Pública.

O relatório das duas primeiras semanas das ações, divulgado nesta quarta-feira (17), mostra que nos primeiros 15 dias a iniciativa alcançou 17.232 pessoas, de maneira direta, por meio das lives transmitidas nas redes sociais, em diferentes regiões.

As ações da campanha, que em edições anteriores aconteceram nas escolas estaduais paranaenses, foram readequadas este ano para a modalidade virtual devido à pandemia da Covid-19.

Durante os primeiros 15 dias da campanha, as lives abordaram temas como prevenção e repressão às drogas no Brasil, o uso de narguilé e do cigarro eletrônico, o impacto do consumo de bebidas alcoólicas durante a pandemia, entre muitos outros.

A psiquiatra e vice-presidente da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas, Alessandra Diehl, participou da live “O impacto do consumo de bebidas alcoólicas durante a pandemia” como especialista convidada. Para ela, a iniciativa é oportuna, principalmente, em tempos de isolamento social.

“É muito importante nessa situação de pandemia, na qual estamos vivendo, falar sobre o quanto as drogas e o álcool têm impactado em nossas vidas”, disse. Segundo ela, com as lives a campanha consegue levar essa discussão às pessoas nos mais diferentes lugares, não ficando restrita ao Estado do Paraná, possibilitando um diálogo com a população, com o objetivo de esclarecer suas dúvidas e prestação de um serviço de orientação.

De acordo com o delegado e presidente do Conselho Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas, Renato Figueiroa, a campanha está superando as expectativas. “Com as transmissões ao vivo os temas começam ser debatidos não só por especialistas, mas também pela sociedade”, afirmou. “Essa interação com o público nas lives serve para que possamos nos aperfeiçoar para as próximas ações do mês e mostra o quanto é importante discutirmos sobre o uso e o vício de drogas na nossa sociedade. É um serviço de utilidade pública”, acrescentou.

Além das lives que abordam temas dedicados à conscientização, prevenção e tratamento ao uso de substâncias químicas e drogas, o Conesd está distribuindo online, sob solicitação, um guia informativo para auxiliar as instituições que se preocupam com o crescente aumento no consumo e dependência de drogas no Paraná.

Dentre as instituições paranaenses que solicitaram, até o momento, o guia informativo da campanha, estão colégios e escolas, conselhos municipais de drogas e de saúde, prefeituras, guardas municipais, o Departamento Penitenciário (Depen), a Polícia Civil, o Ministério Público, além da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte e a Secretaria da Justiça, Família e Trabalho. Qualquer pessoa pode solicitar o material pelo site www.politicasobredrogas.pr.gov.br/
A CAMPANHA – Iniciada há 17 dias, a campanha Junho Paraná Sem Drogas é uma iniciativa do Governo do Paraná desenvolvida pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio do Conselho Estadual de Políticas Públicas sobre drogas juntamente com o Núcleo Estadual de Política Sobre Drogas, que dedica o mês às ações de conscientização, prevenção e tratamento ao uso de substâncias químicas.
PROGRAMAÇÃO – Até o final do mês de junho ainda acontecerão 16 lives temáticas que serão transmitidas pelas redes sociais do Conesd: Facebook (www.facebook.com/nepsdpr) e Instagram (http://@nepsdpr_oficial).

PRÓXIMAS LIVES:

17/06: 19h – Maconha: mitos e fatos.
18/06: 19h – Serviço social no combate ao preconceito o estigma do uso de drogas.

22/06: 15h – Codependência.

22/06: 19h – Violência doméstica associada ao aumento do consumo de álcool  em época de isolamento social.

23/06: 15h – A importância dos conselhos municipais de drogas.
23/06: 19h – A importância das comunidades terapêuticas como atividade essencial durante o período de combate à Covid-19.

24/06: 15h – As interfaces  da vulnerabilidade social, drogas e crimes.

24/06: 19h – Dependência tecnológica.

25/06: 15h – Exames toxicológicos.

25/06: 19h – A inteligência policial no combate ao narcotráfico.

26/06: 15h – Prevenção do uso de drogas em época de isolamento social.

26/06: 19h – A educação como prevenção ao uso de álcool, tabaco e outras drogas.

29/06: 15h – Sustentabilidade das comunidades terapêuticas durante e pós-pandemia.

29/06: 19h – RAPS: A regulamentação do fluxo de atendimento.

30/06: 19h – Ações de prevenção e repressão às drogas desenvolvidas pela Polícia Militar e Divisão de Narcóticos.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *