Aula Paraná supera 90% da rede e é um dos melhores sistemas do País

segunda-feira, 29 junho 2020 | 14:27 PM

A pesquisa do Instituto Datafolha publicada na última semana confirma o que os números do Business Intelligence (BI) da Secretaria de Estado da Educação já vinham mostrando: o Aula Paraná está chegando quase à totalidade dos alunos e professores da rede estadual, superando a marca dos 90%, bem acima das demais regiões do Brasil.

Feita por regiões, a pesquisa Datafolha indica o Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) como a que possui maior participação dos alunos nas aulas não presenciais, com 94% dos estudantes acompanhando as aulas online. No Brasil, a média de participação dos estudantes é de 74,4%, segundo o instituto.

A publicação indica ainda os três métodos com maior participação dos estudantes no Brasil: TV aberta, videoaulas disponibilizadas pela internet e atividades pelo celular. Todos os três métodos são pilares utilizados no Aula Paraná, o que o torna uma das soluções de aulas não presenciais mais completas do país.

Segundo o Datafolha, na Região Sul 25% dos estudantes acompanham as aulas pela TV, 77% acompanham usando a internet pelo celular ou pelo computador e 46% acompanham videoaulas gravadas disponibilizadas pelo Estado.

“O Datafolha comprova que estamos no caminho certo”, disse Renato Feder, secretário estadual da Educação. “Desenvolvemos no Paraná uma plataforma capaz de atingir a todos, entregando uma das soluções mais completas do Brasil, com TV, aplicativos e internet gratuita, as ferramentas mais acessadas pelos alunos. Além disso ainda temos o Classroom e os materiais impressos para quem precisa”, acrescentou.

Feder explica que os bons números de acesso se devem justamente pelo Paraná ter optado por utilizar mais de uma ferramenta durante a pandemia.

Segundo ele, poucos dias depois do Aula Paraná entrar no ar já atingiu essa marca de mais de 90% dos estudantes. “Depois avançamos ainda mais e chegamos hoje praticamente no 100%. Isso porque não optamos por entregar apenas uma alternativa de aulas, mas sim diversas soluções que puderam ser adaptadas para cada realidade no Paraná”, completa o secretário.

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *