A produção industrial do Paraná apresentou expansão de 1,5% — a quarta do País, atrás de Espírito Santo (3,6%), Rio de Janeiro (2,9%), Goiás (2,3%). Os dados fazem parte de Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional, divulgada nesta quarta-feira, 8, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números revelam queda na produção industrial. Os recuos mais intensos ocorreram no Pará (-11,3%) e na Bahia (-10,1%).

Nove dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tiveram queda na produção industrial. Também tiveram queda na produção Mato Grosso (-6,6%), Pernambuco (-6%), Minas Gerais (-2,2%), Ceará (-1,7%), São Paulo (-1,3%) e Amazonas (-0,5%). A queda mais expressiva da indústria ocorreu no Pará (-11,3%) e na Bahia (-10,1%)   

A Região Nordeste, única pesquisada de forma conjunta, teve redução de 7,5%. Com isso, a produção nacional fechou com redução de 1,3%, conforme divulgado na semana passada.
 
Na comparação com março do ano passado, 12 locais apresentaram queda, com destaque para Pará (-12,5%) e Mato Grosso (-12,3%). Dos três locais com alta, o melhor resultado foi obtido pelo Rio Grande do Sul (3,4%).
 
No acumulado do ano, dez locais tiveram queda na produção. A maior delas foi no Espírito Santo (-8,5%). Dos cinco locais com alta, o principal crescimento deu-se no Paraná (7,8%).
 
Já no acumulado de 12 meses, foram nove locais em queda, com destaque para Goiás (-4,1%) e seis com alta, sendo a maior no Pará (7,2%).

Foto: Agência Brasil