O PSDB do Paraná deve eleger hoje o deputado estadual Paulo Litro como novo presidente do diretório estadual. O partido, que era presidido pelo ex-governador Beto Richa, hoje é presidido interinamente pelo deputado estadual Ademar Traiano, presidente da Assembleia Legislativa. Paulo Litro, de 27 anos, está no seu segundo mandato, e foi o único a lançar chapa dentro do prazo para concorrer ao comando da legenda no Estado. Ideológicamente próximo do governador de São Paulo, o tucano João Doria, Litro deve tentar mudar a cara do PSDB no Paraná depois do baque sofrido pela legenda na eleição de 2018.

Richa não aparece mais 
Com as prisões de Richa e o péssimo desempenho do partido nas eleições de 2018, a discurso de renovação é inevitável. Percebendo isso, um grupo de tucanos mais jovens está desde o ano passado construindo o caminho para tomar o lugar das tradicionais lideranças do partido, que tem visto revezarem em seu comando Beto Richa, Ademar Traiano e Valdir Rossoni. O novo grupo é encabeçado pelo vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, e pelo prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, junto com Paulo Litro. “É só uma alternância de poder que a gente defende”, minimiza Pimentel. Sobre Richa, o vice-prefeito de Curitiba afirma que ele está praticamente fora do partido. “Ele não está participando, tinha pedido afastamento, não está fazendo parte da chapa”, conta Pimental. Atualmente, o partido está na base do governador Ratinho Junior (PSD), com apenas três deputados estauduais. O PSDB do Paraná não tem deputados federais hoje.

Foto: ALEP