A Polícia Rodoviária Federal (PRF) lança nesta quarta-feira (11), em todo o país, a Operação 12 de outubro.

Ao longo dos cinco dias de operação, que segue até domingo (15), os agentes da PRF irão priorizar o controle de velocidade com radares portáteis, o combate à embriaguez ao volante e a fiscalização de ultrapassagens proibidas.

No mesmo feriado de 2016, sete pessoas morreram em rodovias federais no Paraná. Outras 147 pessoas ficaram feridas. Houve 178 acidentes.

Entre as causas dos acidentes com mortes registrados durante a operação do ano passado estão excesso de velocidade, ultrapassagem indevida, desatenção, ingestão de bebidas alcoólicas e desrespeito à sinalização.

O pico de movimento na saída para o feriado deve se concentrar entre o fim da tarde e início da noite de quarta-feira e na manhã de quinta-feira. O retorno deve ter um fluxo maior de veículos durante a tarde e a noite de domingo.

Na Operação 12 de outubro do ano passado, a PRF flagrou no Paraná 108 motoristas bêbados, 385 ultrapassagens proibidas e quase nove mil veículos acima da velocidade máxima permitida.

A Polícia Rodoviária Federal fiscaliza cerca de 4 mil quilômetros de rodovias no Paraná.

 

Orientações para uma viagem segura

O risco de chuvas durante o feriado recomenda a verificação e funcionamento dos limpadores de para-brisas e do reservatório de água. Seu perfeito funcionamento é imprescindível para uma viagem segura.

Respeitar os limites de velocidade, manter distância de segurança em relação aos demais veículos, ultrapassar apenas quando houver plenas condições de segurança e não desviar a atenção do trânsito. Estas são algumas das principais orientações da Polícia Rodoviária Federal para reduzir o risco de acidentes.

A PRF também orienta os usuários de rodovias, mesmo antes de viagens curtas, a fazer uma revisão preventiva do veículo, o que inclui a checagem dos pneus, do sistema de iluminação, dos equipamentos obrigatórios, do nível do óleo e do radiador, entre outros itens.

Também é fundamental planejar a viagem, buscando evitar, na medida do possível, os horários de pico. Dirigir cansado ou com sono aumenta o risco de o motorista cometer erros. A cada três ou quatro horas de viagem, é recomendável uma pausa para descanso ou revezar a direção do veículo.

Eventuais paradas no acostamento devem ser feitas apenas em caso de emergência, com pisca-alerta ligado e triângulo a pelo menos 30 metros do veículo.

O uso do cinto de segurança e da cadeirinha para crianças é imprescindível – esses equipamentos podem fazer a diferença em caso de acidente.