O trabalho conjunto entre Polícia Civil e Polícia Militar resultou na prisão de um homem de 39 anos na cidade de Pinhal de São Bento, sudoeste do Estado. A ação ocorreu nesta sexta-feira, 10, quando os policiais cumpriram um mandado de busca e apreensão em uma propriedade localizada entre as comunidades do Pedregulho e Lageadinho, zona rural do município. O nome do envolvido não foi divulgado.
 
A operação contou com investigadores da Delegacia de Ampére, que atuaram em conjunto com policiais do setor de inteligência da PM, contando com o apoio de equipes da ROTAM e do Núcleo de Operações com Cães da Polícia Civil de Pato Branco. A delegada Tais Melo conta que o trabalho foi realizado após denúncias apontarem que no local existiam armas e era usado para tráfico de drogas.  “Cumprimos um mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça da Comarca de Ampére e localizamos diversos produtos. Temos que destacar o trabalho conjunto entre as polícias e também as denúncias que são feitas para que possamos ter sucesso no nosso trabalho”, destaca a delegada.
 
Nossa reportagem acompanhou uma parte da operação e de acordo com Dra. Tais foram aprendidas uma arma de fogo de calibre permitido, diversas munições de vários calibres, oito aparelhos de celular, uma balança de precisão e uma quantia de drogas. O homem detido tem passagem pela polícia por homicídio na Comarca de Santo Antônio do Sudoeste. Agora ele responderá por tráfico ilícito de entorpecentes e posse de arma de fogo.
 
O homem foi preso, encaminhado até a delegacia de Ampére, prestou depoimento e depois foi transferido para Francisco Beltrão, onde está detido no Setor de Carceragem temporária da 19ª Subdivisão Policial.
 
CÃES LOCALIZAM DROGAS
Além do trabalho dos policias, essa operação contou com o apoio de cães farejadores. O Núcleo de Operações com Cães da Polícia Civil, base operacional de Pato Branco, que foi inaugurada nesta semana, prestou apoio no cumprimento desse mandado de busca e apreensão. Durante as buscas o cão de detecção de entorpecentes “FARO”, da raça labrador, indicou duas porções de substância análoga a maconha juntamente com uma balança de precisão, escondida em um móvel dentro de um imóvel pertencente ao investigado.