As empresas do Paraná contrataram cerca de 167 mil funcionários com idades entre 18 e 24 anos, no primeiro semestre deste ano. O número representa 30% de todas as vagas com carteira assinada que foram abertas no estado. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho.

A indústria, principalmente de alimentação, é quem tem dado mais oportunidade para jovens com essa faixa etária que, em muitos casos, têm pouca ou nenhuma experiência no mercado de trabalho. O setor abriu mais de 10 mil vagas, seguido de áreas administrativas, com 2,6 mil vagas, do comércio, com 2,3 mil vagas e do setor educacional, com outras 1,6 mil vagas.

Segundo o O Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), os bons resultados para os jovens têm dois fatores principais: o primeiro é a retomada da atividade econômica, e o segundo é a necessidade das empresas em reduzir custos.

"Nós podemos observar que houve um processo de substituição de empregados mais experientes, com salários mais elevados, por jovens, com salários mais baixos", diz o presidente do Ipardes, Julio Takeshi Suzuki Junior.

Alguns empresários dizem que, apesar da falta de experiência, muitos jovens chegam ao mercado com boa formação. Em uma cooperativa de crédito do estado, de todas as contratações realizadas no primeiro semestre 22% foram de jovens entre 18 e 24 anos. Segundo a entidade, todos já estão formados na faculdade ou estão cursando o ensino superior.

"Esses cargos de jovens significam que a gente está construindo uma base de jovens para trabalhar no futuro. Então, a gente está treinando essas pessoas, aculturando essas pessoas. Elas vêm sem vícios. Isso é muito bacana para o nosso tipo de trabalho", explica o diretor-executivo da cooperativa, Maroan Thomé.

Conforme o Ipardes, as perspectivas para o curto prazo apontam para uma melhora nas contratações, não só de jovens, mas em todas as faixas etárias. "Nós podemos esperar uma gradativa redução da taxa de desemprego no Brasil. NO Paraná, esse processo será mais veloz, mais vigoroso. Não só com a geração de emprego para os mais jovens, como também para os estratos etários mais elevados", afirma Junior.