Um crime ocorrido em agosto de 2016 em Ampére, sudoeste do Paraná, está sendo julgado nesta terça-feira, 6, pelo Tribunal do Júri da Comarca local. A sessão começou as 9h, no plenário da Câmara de Vereadores da cidade e está sendo julgado o réu José Lucas de Oliveira. Ele é acusado de matar a ex-esposa Marilei Kasmiroski, que na época tinha 19 anos. Além de responder pelo homicídio da jovem ele é julgado por uma tentativa de homicídio contra Maria Bugalho, mãe da vítima.
 
O crime ocorreu na noite do dia 31 de agosto, quando José, que morava em Santo Antônio do Sudoeste e estava separado da conjugue a poucos dias, foi até a casa da jovem no bairro industrial Gilberto Simonetto e praticou os crimes. Ele chegou ao local e atirou contra Marilei, sendo que uma bala atingiu a cabeça da moça. Ela foi socorrida, mas morreu a caminho do hospital. A ex-sogra foi alvejada por um tiro no rosto e ficou hospitalizada por alguns dias.
 
O acusado fugiu após os crimes e dias depois foi preso, permanecendo detido um período em Francisco Beltrão e depois e Santo Antônio do Sudoeste. O casal tinha uma filha recém nascida – de apenas 48 dias, e hoje vive com os avós maternos em Ampére.
 
O julgamento está sendo presidido pela juíza Dra. Úrsula Boeng. Na acusação trabalha o Promotor Público Dr. Vinicius Henrique Bofo e na defesa atuam os advogados Jackson Roberto Paschoal e Silvio Oliveira da Silva. O júri é composto por cinco mulheres e dois homens, que irão ouvir os depoimentos das testemunhas, o acusado, e ainda a defesa e o Ministério Público. A expectativa é que a sentença seja anunciada apenas na parte da noite. Caso seja condenado José pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.
 
PÚBLICO
A sessão do Tribunal do Júri é acompanhada por um grande número de pessoas. Inicialmente, no começo da manhã, foi autorizada a entrada apenas dos jurados. No lado de fora ficaram familiares, amigos e estudantes de direito. O público acessou a sede da Câmara por volta das 11h e todos passaram por revista pessoal. A Policia Militar reforçou o efetivo e atua com oito PM’s no local.