O Paraná foi o Estado que teve a maior taxa de crescimento real dos investimentos públicos entre 2014 e 2017, com um índice de aumento de 16,1% ao ano no período. Os dados foram divulgados pela Instituição Fiscal Independente (IFI), vinculada ao Senado Federal, e expostos nesta quinta-feira (12) pela governadora Cida Borghetti durante encontro com jornalistas no Palácio Iguaçu.

“Foi feito todo um trabalho, principalmente a partir do ajuste fiscal de 2015, que possibilitou ao Estado aumentar investimentos, que têm impacto direto na vida da população. Ao mesmo tempo, a boa condição de controle das contas públicas e os investimentos recordes, permitiram ao Estado atrair empresas para se instalarem aqui”, disse a governadora.

As informações do IFI constam do Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF), publicado pela organização no último dia 9 de abril. No período avaliado, os investimentos do Paraná passaram de R$ 1,047 bilhão para R$ 2,01 bilhões, segundo o estudo. Em termos nominais, sem levar em consideração a inflação, a alta foi de 92%.

Os valores pesquisados pela IFI se referem a valores liquidados (que já foram pagos) e não contabiliza os investimentos de estatais. Além do Paraná, apenas Rondônia apresentou crescimento nos investimentos em termos reais, de 0,8%. Todos os demais estados e o Distrito Federal registraram quedas.

De acordo com João Giona, coordenador de orçamento da Secretaria da Fazenda, a redução das despesas de custeio e do endividamento do Estado possibilitaram mais investimentos por parte do setor público paranaense. Em 2017, por exemplo, o Executivo mais que dobrou o valor investido em 2017, chegando a R$ 3,8 bilhões, o que representa um salto de 120% na comparação com o ano anterior.

Somados todos os poderes (Executivo, Legislativo, Judiciário) e as estatais, o Estado bateu recorde de investimentos no Paraná. Foram aplicados R$ 6,8 bilhões no exercício (incluindo os três poderes e as estatais), 17% mais que em 2016. “Os números são diferentes do apresentado pela IFI porque a instituição contabiliza apenas o valor liquidado e o Estado considera o valor empenhado (que já foi destacado no orçamento para ser pago)”, lembra Giona. Para 2018 está previsto novo recorde de investimentos no Paraná, R$ 8,4 bilhões.

Cida Borghetti afirmou que a disposição é manter o compromisso com a saúde financeira das contas públicas. “Estados que não fizeram esse choque de gestão estão em dificuldades hoje, com atrasos e parcelamento de salário. Aqui, o Estado honra suas contas e paga rigorosamente em dia os salários. Nos últimos dois anos antecipou o décimo terceiro e o salário do mês de dezembro”, disse. “Não podemos perder o que conquistamos nos últimos anos”, ressaltou.