Os casos novos de câncer aumentam em um ritmo “alarmante” no mundo e, dentro de duas décadas, serão diagnosticados 22 milhões ao ano, de acordo com um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Agência Internacional para a Pesquisa sobre o Câncer (IARC, na sigla em inglês).

O documento, apresentado ontem na Royal Society de Londres, na Inglaterra, evidencia a necessidade de aplicar estratégias eficazes de prevenção.

Os autores do texto, Ber­nard Stewart e Chris­topher Wild, da IARC, destacaram que 2012 teve 14 milhões de novos casos diagnosticados, principalmente de pulmão, mama e cólon, mas que este número pode chegar a 22 milhões dentro de duas décadas, um aumento de 57% no número de casos, em relação ao ano passado.

“É mais do que necessário que um diagnóstico seja feito cedo a fim de complementar os tratamentos e atender o aumento alarmante do câncer no mundo”, disse Wild.

Os especialistas trabalharam vários anos no documento, que é resultado da colaboração de 250 cientistas em 40 países.

O relatório faz referência ainda à longevidade de uma parcela cada vez maior da população mundial e à falta de mecanismos de prevenção e detecção da doença nos países menos desenvolvidos.

A foto mostra, Iluminação da campanha contra o câncer de mama, em Curitiba.