Após várias pessoas encontrarem cobras em Ampére, sudoeste do Paraná, um morador do município foi picado por uma serpente. O fato ocorreu na comunidade do São Salvador, por volta das 20h desta quarta-feira, 30. O agricultor Ironi Dickel estava em sua propriedade quando foi atacado por uma jararaca de grande porte.
 
A reportagem das Rádios Ampére AM e Interativa FM recebeu a foto da cobra no começo da manhã e confirmou o fato com a família. Ironi contou ao repórter Julio Cesar Alves que estava em casa e foi colher uma melancia quando a cobra o picou. “Eu me abaixei para pegar a melancia e senti alguma coisa. Nisso nossa cachorrinha começou a latir e puxou a cobra. Graças a Deus que a picada não pegou em cheio na perna.”
 
Na manhã desta quinta-feira, 31, o agricultor foi até o hospital Santa Rita e passou por atendimento médico. A Secretaria de Saúde providenciou o soro antiofídico. Seu Ironi diz que a situação só não foi pior por que a cachorra puxou a cobra. “Ela pegou na perna direita pra cima do tornozelo. Ainda bem que teve a cachorra e eu estava de calça, ai pegou bem de leve. Eu senti a nossa cachorra puxar a cobra.”
 
Ironi contou ainda que essa foi a sétima cobra encontrada na propriedade nos últimos dias. “Aqui tem o rio Ampére que passa bem perto e já achamos sete cobras. Semana passada a gente encontrou uma bem maior que essa, mas ela fugiu pro mato.” Ele falou também que esse ano tem aparecido muito mais cobras do que em anos anteriores. “Nos outros anos não aparecia tanta cobra assim.”
 
A nossa reportagem encaminhou a foto da cobra para o médico veterinário do zoológico da Unisep de Dois Vizinhos, Dr Felipe Azzoline, e ele disse que se trata de uma cobra da espécie jararaca. Esse tipo de cobra, segundo o site Infoescola.com, a jararaca (Bothrops jararaca) é uma serpente venenosa que pertence à família Viperidae (Subfamília Crotalinae) e pode ser encontrada no Brasil nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia ─ mais comum em áreas rurais perto de plantações, mas também podem aparecer em áreas periurbanas.
 
Possui um padrão de escamas bem caracterizada por desenhos dorsais em "V" invertido escuros bem destacados, orlados de cores mais claras, corpo delgado tendo em media 120 cm de comprimento. Geralmente o ventre é claro com manchas irregulares. A jararaca é ativa durante a maior parte do ano e as fêmeas tendem a serem maiores e mais pesadas do que os machos da espécie.